Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

UOL Carros teve acesso a comunicado "negativo" do presidente da GM; veja

Reprodução
Mensagem do presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, enviada a funcionários na sexta-feira (18/01/2019) Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

21/01/2019 15h52

Segundo funcionários, esta teria sido a mensagem interna enviada pelo presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga

UOL Carros, em contato com sindicatos, teve acesso ao que seria o texto do comunicado atribuído ao presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, e enviado aos funcionários das quatro fábricas da marca no Brasil -- São Caetano do Sul e São José dos Campos (SP), Joinville (SC) e Gravataí (RS).

A imagem que abre esta nota é apenas uma parte do que teria sido o comunicado. A GM afirmou a UOL Carros que "não vai comentar" qualquer informação a respeito do assunto. Segundo diretores de sindicatos, uma reunião com representes da empresa está marcada para a manhã da terça-feira. Confira, abaixo, o texto na íntegra:

"Mensagem do presidente da GM Mercosul - Carlos Zarlenga

Nos últimos meses, vocês têm acompanhado o esforço da corporação em reestruturar-se globalmente. Também no Brasil, vivemos um momento muito crítico. Esta situação tem gerado muitos rumores entre o nosso pessoal, e nos últimos dias a liderança tem recebido muitas perguntas sobre o nosso futuro.

Semana passada, durante o anúncio de resultados de 2018 aos acionistas, nossa presidente global Mary Barra falou com a imprensa. Veja na próxima lauda o que foi reportado:

The Detroit News - publicado em 11/01/19

"Barra deu sinais de que a GM está considerando sair da América do Sul. O Brasil e a Argentina, os maiores mercados sul-americanos da GM, continuam sendo desafiadores, disse ela. A empresa está trabalhando com as partes 'partes interessadas' na região para tomar todas as ações necessárias para melhorar o negócio 'ou considerar outras opções'. Disse Barra: 'Não vamos continuar investindo para perder dinheiro'.

A GM no Brasil teve um prejuízo agregado significativo no período de 2016 a 2018, que NÃO PODE SE REPETIR. 2019 será um ano decisivo para nossa história. O Comitê Executivo do Mercosul está fortemente comprometido para reverter esta situação de forma imediata e definitiva. Vivemos um momento crítico que vai exigir importantes sacrifícios de TODOS.

O Comitê Executivo do Mercosul desenvolveu um plano de viabilidade que foi apresentado para nossa liderança global em Detroit. Esse plano requer apoio do governo, concessionários, empregados, sindicatos e fornecedores. Do sucesso deste plano dependem os investimentos da GM e o nosso futuro.

Mas o tempo é curto. Obter rapidamente acordos necessários com todas as partes é fundamental. Já nos reunimos com os nossos concessionários -- que já deram importantes contribuições. Também fizemos grande progresso com o governo, que claramente quer apoiar a nossa viabilidade; e na semana que vem estarei me reunindo com as lideranças sindicais e prefeitos da região.

Sei que posso contar com cada um de vocês, e vocês podem contar conosco! Manteremos vocês informados."

Divulgação
Comunicado foi atribuído a Zarlenga (foto), presidente da GM Mercosul; empresa não comenta Imagem: Divulgação

Mais Seu Automóvel