Topo

Testes e lançamentos


#Avaliação: Suzuki S-Cross empolga ao volante e não no preço; assista

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/01/2019 08h00

Motor 1.4 turbo de 146 cv é uma das melhores qualidades do SUV de R$ 130.990

Se você está pensando em comprar um SUV já viu que opções não faltam no mercado brasileiro. Mas acho difícil que o Suzuki S-Cross tenha passado por sua cabeça. E olha que não deveria ser assim: o modelo da marca japonesa tem qualidades suficientes para fazê-lo mudar de ideia.

A principal delas é a dirigibilidade. A tração é integral na versão topo de linha do SUV e a suspensão com calibragem ideal (firme sem ser desconfortável) para rodar em pisos lunares como as ruas brasileiras.

O bom motor 1.4 turbo de 146 cv é o mesmo do Vitara, e no S-Cross equipa a versão 4Style S Allgrip avaliada por UOL Carros. Sobra agilidade ao SUV, principalmente se o modo Sport estiver ativado. Nele, o veículo fica muito mais arisco e com respostas bem mais rápidas. É claro que desempenho não está no topo das prioridades de quem procura um utilitário esportivo. Mas prazer ao dirigir nunca é demais, né?

O consumo também surpreende pelo apetite comedido: durante os quase 300 km que rodamos com o carro, ele obteve médias de aproximadamente 13 km/l na cidade e quase 16 km/l na estrada rodando com gasolina -- até porque o S-Cross não é flex.

Discreto até demais

O design não causa suspiros. Assim como a maioria dos modelos da Suzuki, o S-Cross tem um visual mais comedido, mesmo após a reestilização de 2017. A dianteira até chama atenção pela grade com filetes cromados, guardando alguma semelhança com modelos da BMW. Falta um pouco de inspiração à traseira, que exibe traços genéricos.

A mesma discrição se repete no interior, cujo acabamento peca pela grande quantidade de plásticos duros pela cabine. Alguns botões têm aparência frágil demais e outros detalhes denunciam um projeto já defasado, como a tela monocromática do computador de bordo no meio do painel de instrumentos e a ergonomia da cabine.

Já a central multimídia lembra um tablet tanto no visual quanto pela navegabilidade um pouco confusa pelo excesso de menus. Falta também suporte a Android Auto e Apple CarPlay, há apenas espelhamento da tela do smartphone. Quer um consolo? A tela tátil responde bem ao toque dos dedos e já vem de fábrica com o aplicativo Waze.

O S-Cross é bem equipado. Sai de fábrica com sete airbags, controles de estabilidade e de tração, assistente de partida em rampas, controle de velocidade em cruzeiro (que não é adaptativo), sistema start-stop, ganchos para fixação de cadeirinhas Isofix, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro e partida do motor sem chave.

Mas como tudo tem seu preço, o SUV da Suzuki está longe de ser barato: a versão 4Style S custa R$ 130.990. Existem outras duas versões: a 4Style 4x2 (R$ 111.990) e a 4Style Allgrip (com tração integral) parte de R$ 117.990. 

Mais Testes e lançamentos