Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

Tristeza: crianças e jovens são maiores vítimas de acidentes de trânsito

Ronaldo Silva/Futurapress/Folhapress
Motociclistas, ciclistas e pedestres são 54% dos mortos em acidentes de trânsito Imagem: Ronaldo Silva/Futurapress/Folhapress

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/12/2018 08h00

1,35 milhão de pessoas morreram em colisões ou atropelamentos no mundo, segundo OMS. Como reduzir números?

Acidentes de trânsito causaram a morte de 1,35 milhão de pessoas no mundo e este número vem aumentando ano após ano, aponta relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde). Segundo a entidade, três pessoas morrem por minuto no planeta. E ferimentos relacionados a acidentes (colisões e atropelamentos) já são a principal causa de morte de crianças e jovens, com idades entre 5 e 29 anos, no mundo.

Ainda de acordo com o relatório, 54% das mortes relacionadas ao trânsito envolvem motociclistas, ciclistas e pedestres, usuários mais frágeis do trânsito.

O "Relatório da Situação Global sobre Segurança no Trânsito" indica ainda que o total de acidentes e mortes decorrentes está aumentando no mundo, ainda que reflita uma certa estabilidade em relação à população da Terra, que também está crescendo.

A pesquisa global é financiada pela "Bloomberg Philanthropies" e publicada a cada três anos pela OMS. Os números acima são da edição de 2018, recém-lançada, referentes ao período entre 2016 e 2018. É possível acessar o relatório completo, embora não haja versão em português, no site da OMS.

Menos gente morre no trânsito na América e Europa

Mais pessoas morrem em decorrência de acidentes de trânsito (13%) em países mais pobres, onde, curiosamente, as frotas são menores (apenas 1% dos veículos), mas também com automóveis mais antigos e inseguros e com leis de trânsito menos severas. Nos países mais ricos, que possuem 40% da frota global, carro mais atuais e seguros e leis severas, acidentes respondem por 7% das mortes.

Nas Américas (incluindo Brasil) são 15,6 mortes em acidentes por 100.000 pessoas, mesmo patamar da região Pacífico Ocidental. A média global de é de 18,2. Mas ainda há um longo caminho para chegarmos ao patamar da Europa: 9,3 mortes por 100.000 mil pessoas. 

De toda forma, embora o número total de mortes por acidentes de trânsito no mundo siga crescendo, essas três regiões têm conseguido reduzir suas taxas.

Por outro lado, Sudeste Asiático e África têm as taxas mais altas e em elevação: 20,7 e 26,6 mortes por 100 mil pessoas, respectivamente.

Como reduzir mortes no trânsito

Segundo o relatório da OMS, a solução para reduzir o números de mortes no trânsito passa por medidas que já são adotadas em 48 países de renda média e alta. São Elas: 

Legislação rigorosa de segurança em relação a excesso de velocidade e consumo de bebidas alcoólica por condutores; uso obrigatório de cinto de segurança e capacetes para motociclistas; uso de sistemas de retenção para crianças (cadeirinhas e assentos de elevação); construção de passarelas para pedestres e também para ciclistas em cruzamentos ou vias complicadas; construção de ciclovias dedicadas.

Mais Seu Automóvel