Topo

Salão de São Paulo

Salão do Automóvel traz som premium também para carros de entrada

Alessandro Reis

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

17/11/2018 16h05

Ford, General Motors, Nissan, Renault e Volkswagen apostam em equipamentos de até R$ 4 mil

Antes restritos a marcas de luxo, os sistemas de som automotivos "premium" começam a ser oferecidos também em veículos de entrada no Brasil. Não por acaso, a edição deste ano do Salão do Automóvel de São Paulo trouxe uma série de exemplos dessa tendência -- carros-conceitos mostram essa tendência no evento, mas UOL Carros apurou com exclusividade que modelos reais já trarão a tecnologia de áudio nos próximos meses, em diferentes marcas.

A informação é de Edilson Machado, gerente de Marketing da Harman do Brasil, dona da JBL e outras grifes de áudio, como Harman/Kardon, Infiniti e Bang & Olufsen. Equipamentos custarão até R$ 4 mil.

Sistemas de som premium desembarcaram no país com carros esportivos e modelos médios e grandes de luxo, mas atualmente são realidade até em carros de porte médio fabricados localmente. Assim, a próxima onda é com modelos de entrada, seja do segmento de hatchbacks, sedãs pequenos e compactos premium e SUVs pequenos.

Claro, falamos aqui de sistemas desenvolvidos em conjunto com o projeto original do carro, ainda que sejam comprados como acessórios -- som mais potentes já são comercializados há tempos por empresas do segmento de áudio, mas que não são desenvolvidos conjuntamente às montadoras. 

Veja mais

"Som baladeiro"

De acordo com Machado, a partir de 20 de novembro, logo após o término do Salão de SP, a Chevrolet, marca principal da GM, terá kit da JBL disponível para diversos modelos, partindo do Onix, carro mais vendido do Brasil, bem como do Prisma, líder da categoria de sedãs compactos. Serão acessórios originais.

No caso dos produtos automotivos desenvolvidos pela JBL, é dada uma ênfase especial às frequências graves, mais "baladeiro", uma preferência característica dos brasileiros, segundo o gerente da Harman. "Aqui, muitos ritmos locais estão associados a esse tipo de som, mais percussivo, como a timbalada, o funk e até o sertanejo universitário. A JBL se identifica muito com esse público", completa. 

"Iniciamos a parceria com a General Motors em 2016 com o Cruze e hoje 10% das vendas do sedã e do hatch médios já são de unidades equipadas com o som da JBL, instalado como acessório homologado", afirma o executivo da Harman. 

Utilitários como a picape média S10 e o SUV grande Trailblazer também são atendidos, com aparelhos na faixa entre R$ 2,5 mil e R$ 3,5 mil, dependendo do modelo (os valores são aproximados).

Edilson Machado conta também sobre até onde esses sistemas de som da JBL podem chegar. Há um conceito poderoso do Onix no Salão, mais forte do que o sistema disponível para os carros de rua, claro: som de 1.000 W, cabine iluminada por LEDs azuis, detalhes visuais exclusivos e central multimídia com conexão 4G, tudo igualmente desenvolvido em parceria com a JBL.

Mas também podem ser citados para os aparelhos para S10 e Trailblazer, com amplificador de 260 W de potência com oito canais, dois woofers dianteiros, dois tweeters, dois falantes full-range traseiros e um subwoofer para reforçar os graves.

"Hoje, os carros vêm muito mais equipados, inclusive modelos mais acessíveis, e clientes de diferentes faixas etárias estão dispostos a pagar um pouco mais pela experiência de um som de boa qualidade. É como se você tivesse um home-theater dentro do veículo, oferecendo", afirma Machado.

Segundo Machado, cada kit é desenvolvido e homologado especificamente para determinado modelo.

Todas as marcas entram na sintonia

Não só a Chevrolet está ligada na tendência. O Salão de SP de 2018 mostra que diversas marcas vão apostar forte no filão. E muitas usarão sistemas da Harman.

"Também somos parceiros da Ford, com kits para toda Ka, Fiesta, Focus, EcoSport e Ranger. Em 2019, vamos fornecer o acessório para a Volkswagen, inclusive o Gol e o T-Cross, e estamos em tratativas com outras montadoras", conclui Machado.

A Volkswagen embarca nessa onda trazendo, além da parceria com a JBL, com a grife Beats, que na verdade é um kit opcional para as versões Comfortline e Highline de Polo e Virtus. Os preços são de, respectivamente, R$ 2.872 e R$ 2.278. O pacote agrega amplificador de 300 W, quatro alto-falantes, dois tweeters e um subwoofer da famosa marca de som -- que faz sucesso entre esportistas como jogadores de futebol e hoje pertence à Apple.

O pacote também traz logotipo da Beats nos para-lamas dianteiros, nas soleiras das portas e nos falantes, além de capa dos retrovisores externos e parte central do painel na cor vermelha, tudo fornecido pela Beats. Na Europa, a Beats dá nome a uma versão do Polo.

Por sua vez, a Renault também busca associar sua marca a uma grife sonora. O estande da fabricante francesa exibe o Captur Bose, série especial limitada do SUV compacto que chega no primeiro semestre de 2019, com preço ainda a ser anunciado. Disponível com teto e retrovisores com pintura prata, contrastando com o restante da cor da carroceria, a novidade é baseada na configuração de topo Intense 2.0 automática, que hoje custa a partir de R$ 98.990.

A fabricante ainda vai divulgar detalhes, mas dá para adiantar que o Captur Bose terá logotipo da Bose nos para-lamas dianteiros e sete alto-falantes, incluindo um subwoofer instalado no porta-malas.

Já a Nissan trouxe para o Salão do Automóvel o show-car Kicks Rhythm. Além do de detalhes exclusivos na cor azul por dentro e por fora, o conceito traz ao todo 11 alto-falantes e subwoofer de 500 W, inclusive uma novidade no segmento: um par de pequenas caixas de som "surround" instalado em cada apoio de cabeça dianteiro. Todo o sistema é desenvolvido pela brasileira LogiGo e conectado à conhecida central multimídia Nissan Multi-App, da mesma fabricante - que também é fornecedora da Mitsubishi e da Suzuki.

Internet e Netflix no carro

De acordo com a LogiGo, um kit de som simplificado em relação ao exibido no conceito, incluindo as caixas "surround", será lançado na rede de concessionárias Nissan dentro de cerca de três meses como acessório, inicialmente exclusivo para o Kicks, ao preço aproximado de R$ 3.000.

Para completar, em fevereiro a Multi-App terá habilitada a função de conexão 4G, via instalação de um chip e contratação de um plano de dados na operadora da preferência do cliente -- iniciativa semelhante à anunciada pela GM no Salão. Com isso, será possível a conexão Wi-Fi no veículo, inclusive para acessar a programação da Netflix. A plataforma de séries e filmes acaba de ser disponibilizada para a central multimídia da marca japonesa.

Para os próximos meses, a LogiGo também vai lançar uma tecnologia de inteligência artificial, permitindo fazer perguntas (e receber respostas) ao sistema multimídia utilizando linguagem natural -- à semelhança de assistentes virtuais como a Siri, do iPhone, e bem próximo ao que modelos de luxo como o Mercedes-Benz Classe A e o BMW Série 3 também apresentaram no Salão -- e do "Manual Cognitivo", da Volkswagen.

A tecnologia do Mercedes Classe A

UOL Carros

Mais Salão de São Paulo