Topo

Salão de São Paulo

Quer um carro elétrico? Estes cinco do Salão de São Paulo já têm preço

João Anacleto

Colaboração para o UOL, no São Paulo Expo (SP)

16/11/2018 07h00

BMW i3, Chery eQ, Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault Zoe serão ou já estão sendo vendidos no Brasil

A oferta de veículos elétricos vai crescer consideravelmente a partir de 2019, com o lançamento de modelos como Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault Zoe, anunciados já com preço no Salão do Automóvel de São Paulo 2018. Preços ainda são acessíveis para poucos, já que o trio custará R$ 174.990, R$ 178.400 e R$ 149.990, respectivamente.

No mercado já temos o BMW i3, também exposto no Salão e que parte de R$ 199.950, mas deverá ficar mais caro nos próximos meses, por conta de ajustes no IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). Há, porém, a perspectiva de que a Chery consiga trazer em algum momento o "minielétrico" eQ, baseado no subcompacto QQ, a um preço próximo de R$ 50 mil. Conseguirá? Será preciso aguardar mais alguns meses para termos esta resposta.

Até lá, UOL Carros mostra em reportagem especial de João Anacleto, do canal "A Roda", como são os cinco carros elétricos já "precificados" do Salão. Só dar o play no vídeo que abre esta reportagem. Mais abaixo, confira como foram definidos os valores de cada modelo. Confira abaixo um pequeno resumo de cada um:

Veja mais

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Zoe: um "Sandero elétrico"

A comparação é descabida do ponto de vista da origem dos modelos, já que o Zoe nada tem a ver com o Sandero em relação à plataforma. O ponto é que o porte do hatch elétrico é similar ao do primo de segundo grau, mas custa aproximadamente R$ 100 mil a mais. São 4,10 metros de comprimento, 2,60 m de entre-eixos, 1,84 m de largura e 1,45 m de altura.

Lançamento está programado para fevereiro de 2019, mas o modelo já é oferecido em sistema de pré-venda com sinal de R$ 3 mil. Ele virá importado da França. Motor elétrico gera o equivalente a 92 cv de potência (quase igual a um 1.2 da Peugeot-Citroën) e 25,5 kgfm de torque (o mesmo de um Golf 1.4 TSI).

Autonomia prometida é de 300 km, com recarga de 80% da bateria podendo ser realizada em 1h40min numa tomada de corrente trifásica de 22 kW. A fabricante oferecerá como opcional um carregador semirrápido para instalar na garagem, ao custo de R$ 6,8 mil.

Leaf: "anti-Golf" verde

Mais caro do trio anunciado no Salão de São Paulo, o Nissan Leaf pode justificar o preço a partir de seu porte: é sensivelmente maior do que Bolt e Zoe. São 4,48 metros de comprimento e 2,70 metros de entre-eixos. São medidas maiores até que as de um Volkswagen Golf, apesar de o modelo também poder ser classificado como hatch médio.

O Leaf já pode ser encomendado com sinal de R$ 5 mil e começará a ser entregue em algum momento do primeiro semestre do ano que vem, mas o mês de chegada ainda não está confirmado.

Com 140 cv e 32,6 kgfm, promete rodar até 390 km com uma carga e permite recarga rápida de 80% da bateria num período entre 40 e 60 minutos. Também é possível fazer uma recarga doméstica em tomada convencional de 110 ou 220 Volts, só que aí num prazo de até sete horas e meia.

Bolt: força de esportivo

Já testado por UOL Carros, o Chevrolet Bolt é o mais forte dos três elétricos com preço revelado no Salão. São 200 cv e 36,7 kgfm, índices de carro esportivo, o que o permite ir de 0 a 100 km/h em meros 7 segundos. Ao mesmo tempo, sua autonomia varia entre 350 e 430 km.

Curioso saber que tanta força esteja disponível não num hatch, mas num monovolume. Possui 4,17 metros de comprimento, 1,77 m de largura, 1,60 m de altura e 2,60 m de entre-eixos.

Não há pré-venda ou sinal. O que se sabe é que o Bolt desembarcará no Brasil no primeiro semestre do próximo ano, importado dos Estados Unidos. UOL Carros conheceu a linha de montagem do modelo este ano e contou como funciona sua produção.

i3: o diferentão

O único do grupo que já era vendido no Brasil. Também é o modelo com visual mais distinto: um hatchback altinho com portas traseiras tipo suicida, pneus bastante finos visando à eficiência energética e um motor a combustão (sim!) de 0,65 litro que funciona como gerador.

Contando só as baterias elétricas o i3 oferece 180 km de autonomia, sendo mais 150 km com o gerador a gasolina. Seu motor rende 170 cv e 25,5 kgfm, o que possibilita um 0-100 km/h em 8,2 segundos e velocidade máxima de 150 km/h.

Mede apenas 3,99 metros de comprimento e 2,57 m de entre-eixos, alcançando 1,77 m de largura e 1,58 m de altura. Cerca de um quarto do acabamento interno é formado por plástico reciclado.

Divulgação
BMW i3 Imagem: Divulgação

eQ: um elétrico popular

Ainda não está confirmado nem tem preço definido, mas executivos da Chery ouvidos por UOL Carros no Salão de SP garantem que, a depender da política de tributação adotada pelo "Rota 2030", o novo regime automotivo brasileiro, o eQ poderia ser vendido por R$ 50 mil.

Derivado do subcompacto QQ, que todos já conhecemos no Brasil, o "minielétrico" tem meros 42 cv, metade da potência de um 1.0 moderno. Torque, porém, chega a 15,5 kgfm, nível de modelos a combustão de 1,5 ou 1,6 litro.

Autonomia prometida é de 200 km, com recarga integral das baterias feita entre 6 e 8 horas numa tomada convencional.

Murilo Góes/UOL
Chery eQ no Salão de São Paulo 2018 Imagem: Murilo Góes/UOL

Mais Salão de São Paulo