Topo

Salão de São Paulo

Fiat atende a apelo de concessionários e venderá 500X no Brasil em 2019

Murilo Góes/UOL
Fiat 500X Imagem: Murilo Góes/UOL

Fernando Calmon, Leonardo Felix

Colaboração para o UOL e do UOL, no São Paulo Expo (SP)

15/11/2018 07h00

Modelo será trazido como importado da Itália em lotes pequenos, como resposta emergencial à demanda por SUVs

A Fiat não trouxe o 500X ao Salão do Automóvel de São Paulo 2018 apenas a passeio. Tampouco será apenas um "teste".

Sofrendo forte pressão da rede concessionária para ter um SUV na gama o quanto antes, ao mesmo tempo em que precisa ainda de dois anos para desenvolver o utilitário compacto derivado do Argo e também a versão de produção do Fastback, "SUV-cupê" da Toro, a fabricante trará o modelo como importado da Itália já em 2019.

Veja mais

+ Fastback: designer da Fiat explica qual é a do conceito
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

UOL Carros apurou que a ideia da fabricante é atuar em um segmento de mais nicho, oferecendo apenas uma ou duas versões bem equipadas, e com etiquetas próximas a R$ 100 mil. Ideia inicial é trazer lotes pequenos para distribuir entre revendedores, perfazendo entre 500 e 1.000 unidades emplacadas anualmente.

Para aumentar o valor agregado do 500X a Fiat usará, inclusive, o fato de ele ter sido o carro com melhor desempenho da história da marca num teste do Latin NCAP, resultado divulgado na semana passada.

Ainda não está certo qual será o trem-de-força nem o pacote de equipamentos a ser trazido ao país. Entre as opções oferecidas na Europa, a mais compatível com o mercado brasileiro seria o propulsor 1.4 MultiAir 4-cilindros turbo a gasolina, de 140 ou 160 cv.

Lembrando que o 500X compartilha plataforma com o Jeep Renegade e também usa o motor 2.0 MultiJet turbodiesel de 170 cv, esse menos provável em nosso mercado. Apesar da base totalmente diferente, o nome e o visual derivam do mini-hatch 500, cuja nova geração está temporariamente descartada para o Brasil.

Mais Salão de São Paulo