Topo

Salão de São Paulo

Gerações mais jovens ainda sonham em comprar um carro, diz pesquisa

Murilo Góes/UOL
Jovens até 25 anos também se interessam por automóveis, sim Imagem: Murilo Góes/UOL

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/11/2018 07h00

Levantamento da Anfavea aponta que 70% dos entrevistados até 25 anos pretendem comprar automóvel

O automóvel ainda é um objeto de desejo do brasileiro, inclusive entre as gerações mais novas. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Anfavea em 11 capitais do Brasil. O levantamento ouviu 1.179 pessoas de quatro gerações (baby boomer, X, Y e Z), abrangendo uma faixa etária que atinge desde jovens até 25 anos até pessoas com 56 anos.

A pesquisa aponta que o automóvel ainda é o meio preferido de transporte entre todas as gerações. Dos entrevistados, 40% da geração Z (com faixa etária até 25 anos) elegeu o carro particular como escolha principal, praticamente o mesmo que as gerações X (42%), Y (41%) e baby boomer (38%).

Embora a geração Z seja a que menos tem automóvel próprio (apenas 23% contra 50% da geração X, a “campeã” deste índice),  91% dos jovens deste grupo pretende tirar carteira de habilitação e 70% deles pensam em comprar um veículo. Tão surpreendente quanto estes números são os índices entre as gerações Y e X: 69% em ambos os casos.

O levantamento também contradiz a crença de que os jovens são usuários vorazes de aplicativos de transporte particular. Embora a geração Z seja, de fato, o maior consumidor deste serviço (93%), grande parte dos entrevistados não faz uso frequentemente: a maior incidência é de uma vez a cada 15 dias.

Veja mais

Anfavea: Brasil vai vender mais carros que o esperado
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Melhor do que o esperado

Megale não falou apenas sobre o comportamento do brasileiro. O mandachuva da Anfavea afirmou que a indústria automobilística está crescendo acima das expectativas.

“Estamos vivendo uma recuperação interessante da indústria. O mercado de emplacamentos está crescendo até um pouco mais do que a gente esperava, aumentando 15,3% de janeiro a outubro em relação ao ano passado”, declarou, durante o Fórum Direções Quatro Rodas, evento realizado no Salão do Automóvel de São Paulo.

O executivo afirmou que os resultados estão crescendo mensalmente. Em outubro, a indústria registrou 11.600 emplacamentos, volume este que deve ser batido em novembro. A ascensão dos SUVs também foi destacada por ele.

“Hoje este segmento representa um quarto do mercado de veículos novos, apresentando alta de 25,7% de janeiro a outubro de 2018. Isso mostra uma clara migração do cliente para este tipo de produto”, analisou.

Nem o declínio no número de exportações causado pela crise econômica da Argentina parece tirar o otimismo da Anfavea.

“É verdade que tivemos queda nas exportações, pois nossa expectativa era bater o recorde de 766 mil veículos do ano passado, mas a Argentina (principal parceiro comercial do Brasil) está enfrentando dificuldades. Por sorte, as vendas do mercado interno estão compensando a balança”.

Megale também prevê maior estabilidade econômica “politicamente falando” para o ano que vem. A Anfavea projeta inflação na casa dos 4% e juros em torno de 7%. Diante disso tudo, a associação projeta uma alta do PIB é de 2,5% nos próximos dois anos.

Mais Salão de São Paulo