Topo

Salão de São Paulo

Ford Territory: como será o SUV que vem da China para encarar o Compass

Leonardo Felix

Do UOL, no São Paulo Expo (SP)

08/11/2018 13h09

Modelo é a principal estrela da marca americana no Salão de São Paulo 2018; assista e conheça em detalhes

A Ford já havia adiantado qual seria sua grande estrela no Salão de São Paulo 2018. O Territory, SUV compacto-médio criado para brigar no segmento do Jeep Compass, está no centro do estande da marca e, embora ainda em fase conceitual, mostra-se praticamente pronto para ganhar as ruas.

UOL Carros conheceu o modelo em detalhes e mostra como ele está, por dentro e por fora, no vídeo que abre esta reportagem.

Veja mais

+ Carros chineses invadem o Brasil, mas agora disfarçados
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Embora ostente a insígnia da fabricante americana, o Territory tem origem chinesa. Desenvolvimento foi feito em parceria com a JMC, montadora local, a partir de um modelo chamado Jiangling Yusheng S330. Justamente por isso o primeiro país a receber sua versão de produção será a China, já no início do ano que vem.

A Ford ainda guarda a sete chaves informações como data de lançamento ou local de onde o Territory a ser vendido no Brasil será produzido, mas UOL Carros aposta que fabricação ocorrerá na Argentina, no lugar do Focus (cuja fabricação será encerrada em maio do ano que vem), com boas chances de lançamento entre o fim de 2019 e o princípio de 2020.

Como é o conceito

Visual é um tanto conservador, e a pintura marrom metálica escolhida para o protótipo exibido no São Paulo Expo também não ajuda muito a destacar seus traços. Sua "cara" lembra muito a de um Land Rover, o que poderia ser revolucionário em 2013, não mais em 2018.

Ainda assim os faróis full-LED, as lanternas traseiras com três filetes em LED e a suntuosa faixa cromada atravessando a tampa do porta-malas passam certa sensação de elegância.

É, portanto, na parte interna que o Territory mais agrada. Nível de acabamento do conceito é exemplar, com destaque para os elementos suaves ao toque e as faixas simulando madeira no painel, o couro microperfurado em tom creme nos bancos e o console central com botões que lembram teclas de piano.

Quadro de instrumentos 100% digital não chega a ser novidade, mas coloca a Ford em paridade com o que de mais moderno a concorrência vem oferecendo. Já a central multimídia com uma tela tipo infinita, envolvida por contornos em preto brilhante, confere à cabine um toque de futurismo.

Os 2,72 metros de entre-eixos, 1,93 m de largura e 1,67 m de altura tornam o espaço interno bastante amplo em relação à concorrência, principalmenta para pernas e ombros. Cinco passageiros adultos conseguirão se posicionar com conforto ali dentro se o modelo definitivo mantiver tais dimensões.

Pouco se falou, também, a respeito de motorização, mas nossa reportagem espera pelo uso dos propulsores 2.0 Duratec flex (170/176 cv) do EcoSport Storm e pela estreia do 1.5 3-cilindros turboflex, sempre aliados a câmbio automático de seis marchas.

Veja mais detalhes do Territory em nosso álbum exclusivo.

Mais Salão de São Paulo