Topo

Salão de Paris

Novo Suzuki Jimny se moderniza sem abandonar lado de SUV "raiz"; assista

Ricardo Ribeiro, Benê Gomes

Colaboração para o UOL e do Auto+, em Paris (França)

04/10/2018 12h02

Quarta geração tem cara do primeiro modelo, mas tem equipamentos que parecem emprestados de Renegade e Classe G

O valente Suzuki Jimny, enfim, se renovou. A quarta geração do jipe faz sua estreia no Salão de Paris, que acontece na capital francesa até o dia 14 de outubro.

Ela aposta no visual retrô, com linhas super quadradas e traço robusto, tudo inspirado na primeira geração (LJ10). Para o público menos inteirado desse histórico, passa a impressão de um cruzamento de Jeep Renegade com uma versão espartana de Mercedes Classe G. O conjunto é elegante e bem resolvido para um público "off-road raiz sport fino".

Além do visitante do salão europeu, o novo Jimny será visto em breve pelo público brasileiro. A assessoria da HPE, empresa que representa a marca Suzuki no país, já confirmou a UOL Carros que o modelo será comercializado no país em 2019 e que sua estreia pode ser feita já no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro.

Veja mais

+ SUV elétrico: Audi E-tron já tem 1.600 encomendas na Europa
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Fiel às origens, mas atual

Apesar da aparência "fofa", o Jimny é um utilitário de verdade, daqueles feitos para superar quase todo tipo de obstáculo. Ele preserva as virtudes de seu antecessor, como as linhas quadradas e principalmente a aptidão para encarar obstáculos fora de estrada.

Um único contorno anabolizado percorre as caixas de roda, a linha próxima do chão e o para-choque pronunciado. O mesmo tipo de aplique deixa a grande mais agressiva e envolve os faróis redondos, em uma dianteira chapada como parede. Para reforçar o caráter, o estepe continua pendurado na tampa traseira, que tem abertura lateral.

O que mais impressiona, porém, está no interior. O novo painel tem aspecto bastante moderno. A central multimídia tem tela grande e há comandos por teclas na parte inferior da faixa vertical central. Há ainda ar-condicionado digital, mas alguns pequenos detalhes mantém a relação com o visual clássico lameiro.

Benoit Tessier/Reuters
Visual de caixote "raiz" ganhou apliques de modernidade... que caíram muito bem Imagem: Benoit Tessier/Reuters

Assim, o Jimny continuará oferecendo tração 4x4 com opção reduzida, mas além do câmbio manual de cinco marchas contará com opção de câmbio automático de quatro velocidades. Na Europa, há ainda frenagem automática emergencial (que pode parar o carro em emergências) e controle de saída de faixa -- algo que gostaríamos de ver também na versão nacional.

Nova motorização: sai o 1.3 atual, entra um 1.5 de 104 cavalos e 13,2 kgfm de torque.

Infelizmente, é preciso notar que este novo Jimny recebeu apenas três estrelas (de cinco possíveis) no teste de colisão do Euro NCAP.

No Brasil

Quando chegar ao país, o novo Jimny será posicionado acima da atual geração, o que significa que não será tão acessível quanto os R$ 68.980 cobrados pelo Jimny 3 (existente desde 1998) e dando indícios de que a quarta geração será importada. Se é para cobrar mais caro, que seja trazendo todos os recursos de segurança, certo?

Vale lembrar que o Jimny atual seguirá sendo produzido em Catalão (GO).

Mais Salão de Paris