Topo

Testes e lançamentos

Ford Ka Sedan Titanium anda muito, mas não precisava custar R$ 70.990

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

30/09/2018 08h00

Sedã compacto tem desempenho empolgante e ainda é "completão"; rivais, porém, custam menos e têm mais espaço

A decadência do envelhecido Fiesta abriu espaço para o Ka dentro da linha Ford. Reestilizada neste ano, a terceira geração também ficou mais refinada. O mesmo aconteceu com a versão sedã, que até de nome trocou: o antigo Ka+ virou Ka Sedan.

A versão Titanium traz itens até então impensáveis para um Ka, principalmente para quem viu o modelo nascer em 1996 como um subcompacto urbano sem compromisso com praticidade nem requinte. Seis airbags, controle de cruzeiro, alarme, bancos revestidos em couro, rodas de liga leve, sensores de estacionamento traseiros e controles de estabilidade e tração saem de fábrica. Há ainda banco do motorista com regulagem de altura, assistente de partida em rampa, câmera de ré, computador de bordo, partida do motor sem chave e vidros elétricos nas quatro portas.

Mas tudo tem seu preço, e no Ka Sedan ele é alto: R$ 70.990, podendo chegar a R$ 72.340 se o cliente incluir pintura metálica (R$ 1.350). É mais do que o cobrado por Fiat Cronos Precision (R$ 69.990), Toyota Yaris Sedan XL (R$ 68.740) e Volkswagen Virtus 1.6 MSI (R$ 66.525), todos equipados com transmissão automática e maiores que o modelo da Ford.

Veja mais

+ Ford Ka obtém 3 estrelas em novo crash test
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Bom de guiar

O troco, porém, surge no trem-de-força. O motor 1.5 tricilíndrico da família Dragon entrega 136/128 cv e 16,1/15,6 kgfm. São números mais do que suficientes para movimentar os 1.135 kg do Ka Sedan, fazendo dele o modelo mais divertido de dirigir da categoria. Também contribui para esta sensação a boa calibragem da direção elétrica, bastante leve nas manobras e direta, respondendo prontamente aos comandos do motorista.

O Ka Sedan também tem apetite comedido. Números do Inmetro revelam médias de 7,6 km/l na cidade e 10,1 km/l na estrada com etanol e 10,9 km/l e 14 km/l quando abastecido com gasolina. Após rodar aproximadamente 650 km (dos quais 550 km com etanol e os 100 km restantes com gasolina), UOL Carros obteve médias de 8,5 km/l e 11,5 km/l.

A suspensão tem calibragem firme, como é de praxe nos modelos da Ford. Fazer curvas fechadas não é problema para o Ka, embora o carro pudesse filtrar melhor as irregularidades do piso. Passar por valetas e buracos mais fundos demanda cautela para não causar desconforto nos passageiros.

A transmissão automática de seis marchas tem conversor de torque e opção de trocas sequenciais somente na alavanca. É isso mesmo: nada de aletas atrás do volante para aumentar e reduzir marchas. Quem quiser comandar o câmbio precisa recorrer a dois botões nada práticos na lateral da manopla.

Multimídia de ponta

Espaço interno é satisfatório para quatro adultos, que viajam no banco de trás sem muito sofrimento. Já o porta-malas de 445 litros está longe das referências da categoria, como Chevrolet Cobalt (563 litros), Fiat Cronos (525 litros) e VW Virtus (521 litros). Se serve de consolo, o Ka Sedan é o único sedã compacto a sair de fábrica com as práticas dobradiças pantográficas, que não roubam espaço do porta-malas e nem danificam bagagens frágeis.

Outra virtude do sedã da Ford está na conectividade. A central multimídia SYNC 3 é uma das referências da indústria automobilística, e sem dúvida a melhor opção entre os modelos compactos. A tela tátil de 6,5 polegadas responde bem ao toque dos dedos e navegar pelos menus é tarefa fácil. Recursos também não faltam, incluindo suporte a Android Auto e Apple CarPlay e compatibilidade com Waze. Por fim, há duas entradas USB posicionadas à frente do câmbio, pouco abaixo de um prático porta-objetos feito para acomodar seu telefone celular.

O Ka Sedan é uma opção sedutora para quem busca um sedã compacto sem abrir mão do desempenho. Bem acertado, ele diverte quem está atrás do volante e oferece um bom pacote de equipamentos. Procure outro carro apenas se você precisa de (muito) espaço. Caso contrário, o sedã da Ford é uma boa compra.

Mais Testes e lançamentos