Topo

Seu Automóvel

Metade dos modelos da VW não atende novas normas de poluentes na Europa

Murilo Góes/UOL
Campeão de vendas Golf é um dos carros fora dos padrões europeus Imagem: Murilo Góes/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

31/08/2018 12h16

Fabricante precisa adequar sete carros a padrões que valem já em setembro

A Volkswagen afirmou nesta sexta-feira (31) que apenas metade de sua linha atual de modelos mais vendidos atende aos novos parâmetros de emissões de poluentes.

Todos os veículos vendidos na União Europeia precisarão obedecer a um novo protocolo a partir de setembro.

Veja mais

+ Fraudes de motores deram prejuízo de R$ 720 bilhões a compradores
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

O WLTP (sigla cujo significado pode ser traduzido como Procedimento de Testes Globalmente Padronizado para Veículos Leves) traz normas bem mais rígidas.

Porém, segundo agências como a "Reuters" e "Automotive News", a Volkswagen conseguiu cumprir a nova metodologia em apenas sete de seus 14 modelos mais vendidos na Europa.

"Os novos testes são mais exigentes e levamos de duas a três vezes mais tempo para cumprir as normas do que antes. Até mesmo modelos produzidos em tiragem limitada precisam ser avaliados separadamente. Os próximos meses serão desafiadores para nós", admitiu Thomas Zahn, diretor de vendas e marketing da empresa.

O executivo não quis revelar quais seriam os modelos acima do novo limite, mas afirmou que o Golf (o carro mais vendido da Volkswagen na Europa) é um deles.

Zahn afirma que a expectativa é que o Golf seja aprovado até o fim de setembro.

Vendas afetadas

A necessidade de adequar os veículos ao novo padrão pode influenciar nas vendas da marca em setembro e outubro.

Entretanto, o executivo espera que os resultados se normalizem até o fim do ano. "Nossa esperança é ter um mês muito positivo em dezembro", disse Zahn.

Não é só a VW

Analistas do mercado automotivo afirmam que a Volkswagen aparenta estar com a situação sob controle, já que não recorreu a uma política de descontos mais agressivos para manter as vendas em alta.

Mesmo assim, a estimativa é que o atraso pode causar uma queda de até 2% nos lucros da empresa no trimestre.

Este efeito, inclusive, também deve ter consequências diretas nos resultados da Daimler, dona da marca Mercedes-Benz.

Até a fornecedora de autopeças Valeo espera resultados abaixo da média nos próximos meses.

Dieselgate

Vale lembrar que não é a primeira vez que a Volkswagen tem problemas com emissões de poluentes.

Basta lembrar o escândalo do software ilegal feito para fraudar testes de emissões realizados em motores a diesel.

O caso, que afetou milhões de veículos em todo o mundo, ficou popularmente conhecido como "dieselgate" e causou demissões de importantes executivos do Grupo Volkswagen, além da prisão de outros personagens centrais da trama.

A empresa também precisou pagar multas milionárias a autoridades de vários países e recolheu todos os veículos defeituosos nos Estados Unidos.

Desde então, a Volkswagen mudou radicalmente sua estratégia para tentar limpar sua imagem, prometendo investir pesado no lançamento de diversos veículos elétricos nos próximos anos.

Mais Seu Automóvel