Topo

Seu Automóvel

Brasil e Argentina fecham acordo que padroniza regras de produção de carros

Divulgação
Nissan Frontier produzida na Argentina: maior volume da produção será destinado para o Brasil Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/08/2018 12h26

Memorando de entendimento foi assinado em Brasília; decisão vai baixar custos e facilitar comércio entre países

Os governos de Brasil e Argentina firmaram um acordo para unificar as regras de produção de veículos entre os países.

O memorando de entendimentos foi assinado pelos ministros do Desenvolvimento, Marcos Jorge, e pelo ministro da Produção da Argentina, Dante Sica, em Brasília (DF). O ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Ferreira Nunes, também esteve presente na cerimônia.

Veja mais

Novas regras podem baixar preço de híbridos e elétricos
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

O acordo se concentra na padronização de normas de segurança, emissões de poluentes, eficiência energética e autopeças.

As conversas se intensificaram no ano passado, a ponto de a Chevrolet ter planejado lançar a nova Spin com motor adaptado para rodar com combustíveis de Brasil e Argentina.

Entretanto, a falta de avanço nas negociações entre as autoridades impediu que a minivan fosse o primeiro carro a sair de fábrica com esta tecnologia.

Como vai funcionar

Inicialmente, o grupo de trabalho vai tratar, durante seis meses, das 31 normas diferentes relativas à segurança, sendo que demais temas serão abordados posteriormente.

Uma das decisões, inclusive, já foi tomada: a obrigatoriedade do controle de estabilidade na Argentina, que seria válida a partir do ano que vem, foi adiada em um ano para se adequar à lei brasileira.

"O memorando vai possibilitar que as equipes já comecem os trabalhos, para que tenhamos regulamentos similares para o setor automotivo. Temos a expectativa de que, com o ambiente de negócios melhor, possamos ter mais investimentos", afirmou o ministro do Desenvolvimento, Marcos Jorge.

Já o ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes, celebrou a assinatura do acordo, o qual acredita que há "muito tempo" se fazia necessário.

"O objetivo é harmonização dos regulamentos da produção automotiva, inclusive de autopeças. O comércio do Brasil com a Argentina é extremamente dinâmico, sendo que a Argentina é o terceiro destino das exportações brasileiras, e nós somos o terceiro maior comprador [dos produtos argentinos]".

Menos barreiras

Os dois países são importantes parceiros há muito tempo.

Atualmente, a Argentina é o principal mercado das fabricantes de veículos do Brasil, enquanto o Brasil é o maior comprador de veículos feitos no país vizinho.

O Ministro da Produção da Argentina, Dante Sica, afirmou que o acordo facilitará o comércio entre os países.

"É um acordo muito importante para os próximos anos, para a eliminação de barreiras", declarou.

O discurso foi complementado pelo presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores, Antonio Megale.

"Esta convergência cria oportunidade para ganhos de competitividade e até mesmo de otimização de custos e investimento", concluiu.

Mais Seu Automóvel