Topo

Segredos automotivos

Confirmado: Renault Arkana é nome do "SUV-cupê" que será vendido no Brasil

Divulgação
Modelo será maior do que Duster e Captur Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/08/2018 04h00

Projeto feito para mercados emergentes terá porte e preço de Jeep Compass

A Renault divulgou um novo teaser que confirma o nome "Arkana" para seu primeiro "SUV-cupê"

A apresentação mundial acontecerá durante o Salão de Moscou, que abre as portas na semana que vem.

Como UOL Carros antecipou em março deste ano, o nome já havia sido registrado no segundo semestre do ano passado tanto no instituto de patentes industriais do Brasil quanto da França.

Veja mais

+ Renault Logan ganha versão Stepway na Rússia
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

O carro (até então conhecido como "projeto LJC") foi desenvolvido para mercados emergentes e já está passando por clínicas no Brasil desde o ano passado.

X6 para as massas

Em junho, a própria Renault liberou o primeiro teaser do veículo -- um esboço mostrando alguns traços da dianteira.

O modelo seguirá a atual identidade de design da marca, incluindo também assinaturas em LED dos faróis invadindo o para-choque na forma de "C" e divisórias pontilhado-horizontalizadas tanto na grade, quanto na tomada de ar inferior.

Flagras de protótipo rodando em testes entregaram que o carro terá quatro portas e linhas musculosas -- algo parecido com um BMW X6, mas em escala menor.

Seu porte, porém, será maior do que Captur e Duster. Quem apostar em algo próximo ao Jeep Compass (que tem 4,42 metros de comprimento e 1,82 metro de largura) pode se dar bem.

A Renault não esconde a inspiração em modelos de luxo como BMW X6 e Mercedes-Benz GLE Coupé, mas a intenção é "democratizar" (ou tentar, pelo menos) o SUV-cupê, praticando valores mais acessíveis.

Produção na fábrica da Renault na Rússia (a mesma do Kaptur, com "K" mesmo, do jeito que é grafado por lá) já está ratificada, e lançamento deve ocorrer no início de 2019.

Por lá espera-se a utilização de motor 1.3 turbo da família TCe, que pode render 116, 140 ou até 160 cv, sendo aliado a câmbio manual ou automatizado de dupla embreagem.

Há possibilidade deste motor ser oferecido no Brasil, já adaptado à tecnologia flex. Mais realista, porém, é a unidade 2.0 SCe aspirada a ser estreada pela nova geração do Duster no ano que vem. Transmissão seria do tipo CVT.

O que vem antes

Até a chegada do projeto LJC a Renault fará outros importantes lançamentos no Brasil. Ainda este ano chega a picape média Alaskan, baseada na nova Nissan Frontier.

No primeiro semestre de 2019 chegam as reestilizações de Sandero e Logan, com nova frente e lanternas traseiras horizontais ao estilo Fiat Argo e Hyundai  HB20. Na segunda metade do próximo ano será a vez do novo Duster, com pompas de nova geração, embora seja montado sobre uma atualização da matriz B0.

Em fila de espera continua o "suvão" Koleos, que, enfim, pode ser importado para o Brasil após a definição das regras do Rota 2030.

Mais Segredos automotivos