Topo

Testes e lançamentos

Duelo: Toyota Yaris ou Honda Fit? Veja qual compacto japonês entrega mais

Leonardo Felix, Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/08/2018 04h00Atualizada em 14/08/2018 07h39

UOL Carros compara as versões XLS do Yaris (R$ 77.590) e EX do Fit (R$ 77.500), separadas por R$ 90; assista

O Toyota Yaris chegou com a missão de enfim marcar o devido território da marca japonesa no segmento de compactos premium, algo que o Etios jamais conseguiu. No entanto, para que a família formada por sedã e hatch tenha sucesso será preciso enfrentar concorrentes já estabelecidos no mercado.

Entre eles está a dupla Honda Fit e City.

Em vários aspectos, aliás, o Yaris hatch parece ter sido concebido para oferecer uma experiência muito similar àquela proporcionada pelo monovolume da fabricante conterrânea. Mas qual dos dois entrega mais? Para responder a essa pergunta colocamos frente a frente duas versões cuja diferença de etiqueta é de meros R$ 90.

Yaris XLS, R$ 77.590, ou Fit EX, R$ 77.500? Veja quais são as qualidades de cada um e quem leva esta edição de Duelo UOL Carros no vídeo que abre esta reportagem. Abaixo, conheça um pouco mais dos pacotes de cada um.

Veja mais

+ Yaris será campeão de vendas? Caçador de carros diz
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram oficial de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

Marcação cerrada

Como acabamos de escrever, a Toyota parece ter usado o Fit como espelho para definir diversos detalhes do conjunto do Yaris. Por exemplo, é impossível olhar para as rodas de liga leve aro 15 com raios em tom duplo ou para os comandos do ar-condicionado digital sem pensar que foram inspirados no modelo desenvolvido pela Honda.

Não fica só nisso. Trem-de-força composto pelo motor 1.5 4-cilindros flex e pelo câmbio CVT com simulação de sete marchas está bem pareado com o igualmente tetracilindro flexível de 1,5 litro do Fit, acoplado a caixa continuamente variável que simula seis velocidades.

Na teoria o Fit é ligeiramente mais esperto, pois rende 115/116 cv (a 6.000 rpm), respectivamente usando gasolina/etanol, sendo 15,2/15,3 kgfm (a 4.800 rpm). No Yaris os dados são 105/110 cv (a 5.600 rpm) e 14,3/14,9 kgfm (a 4.000 rpm). Porém, como o torque máximo do hatch chega alguns giros antes, o desempenho na cidade acaba sendo bastante parecido.

Mesmo a ação das transmissões se equivale. Entretanto, é preciso dizer que o CVT do Yaris está ligeiramente mais bem calibrado e deixa os giros do propulsor menos elevados em uso urbano. Na estrada, porém, o comportamento ainda é um mais "amarrado" que o do Fit e os ruídos, tão altos e invasivos quanto os do concorrente.

Por outro lado, em nossas medições o consumo do representante da Honda foi melhor (embora o índice de nenhum dos modelos tenha empolgado): 9 km/l contra decepcionantes 6,1 km/l do Yaris, ambos resultados registrados na cidade usando combustível vegetal no tanque.

Também as suspensões parecem ter sido trabalhadas tendo o rival como referência: são só um pouco menos duras e barulhentas. Ainda assim, é possível sentir a transferência de impactos do solo na cabine mais do que se gostaria no Yaris, questão que, no caso do Fit, tornou-se um dos principais pontos de queixa.

Caçador de carros mostra tudo do Toyota Yaris XLS; assista

UOL Carros

Hatch vs. monovolume

Se são parecidos em muitos pontos, Yaris e Fit diferem em um elemento essencial: o tipo de carroceria.

O Yaris é um hatchback genuíno, sendo 5 cm mais comprido (4,14 vs. 4,09 metros), 4 cm mais largo (1,73 vs. 1,69 m) e 4 cm mais baixo (1,49 vs. 1,53 m). Como tem entre-eixos 2 cm maior (2,55 vs. 2,53 m), o espaço interno acaba sendo mais satisfatório para pernas e ombros, em especial na fileira traseira.

Visual também é menos conservador e mais agressivo, apesar de os traços parecerem até exagerados a depender do ângulo que se olha para ele. Já o Fit, um monovolume, continua sóbrio como sempre foi, até demais.

Outra distinção provocada pelo tipo de carroceria está na dinâmica a bordo. O Yaris oferece posição de dirigir mais baixa e se mostra mais firme em curvas, tanto em inclinação do chassi quanto em relação ao deslocamento do corpo do motorista. O Fit, por sua vez, possui ponto H elevado, para-brisa amplo, retrovisores largos e, consequentemente, melhor campo de visão.

Ademais, o balanço dianteiro curtinho e a direção elétrica com respostas mais diretas e sensíveis tornam o modelo da Honda muito fácil de manobrar e trafegar em meio ao trânsito pesado.

Veja como anda o Honda Fit EXL, versão mais completa

UOL Carros

Nos detalhes

Até agora houve grande equilíbrio entre os duelantes. O que definirá, então, este comparativo será o nível de equipamentos de segurança e conforto a bordo.

Pelo mesmo valor do Fit EX, uma versão intermediária do rival, o Yaris XLS (versão de topo) já sai de fábrica com: sensor presencial na chave (ou seja, basta ela estar próxima para que as portas destravem sozinhas); partida do motor por botão; sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de proteção aos joelhos do motorista); faróis e lanternas de neblina; lanternas traseiras em LED; bancos revestidos em couro sintético; sistema de som Harman; central multimídia com tela tátil de sete polegadas e projeção de celulares; teto solar.

Já o Fit avaliado dispõe dos seguintes itens diferentes em relação ao rival: quatro airbags (frontais e laterais); luzes diurnas em LED (no Yaris os guias dianteiros servem com luz de posição); coluna de direção com ajuste de altura e profundidade (no Yaris a regulagem é só de altura); ar digital mais inteligente e intuitivo (é possível alterar temperatura e velocidade apenas deslizando o dedo); luzes de seta com aviso rápido de mudança de faixa (que o concorrente surpreendentemente não tem); banco traseiro bipartido com rebatimento modular; sistema de rádio simples com toca-CD; porta-malas de 363 litros (contra 310 do oponente).

Os dois se equiparam na oferta de controle de estabilidade e tração, faróis de neblina, assistente de partida em rampas, trio elétrico (com funções um-toque e antiesmagamento nos vidros), câmera de ré, cintos de segurança de três pontos em todas as posições, ganchos Isofix e Top Tether para cadeirinhas infantis, banco do motorista altura regulável e controle de velocidade de cruzeiro.

No cômputo final, o Fit EX parece ser um carro mais afeito a quem tem família e precisa de um veículo com bom porta-malas e habitáculo versátil. Só que o Yaris XLS tem mais espaço, um pouco mais de dinâmica e mais mimos a bordo, e tudo isso cobrando praticamente a mesma coisa. É por isso que ele foi o ganhador deste duelo. E é por isso que Honda e demais participantes do segmento precisam se ligar: a Toyota não entrou no jogo para brincar.

Errata: o texto foi atualizado
09/08/2018 às 10h27
O texto original continha erros nos preços dos dois carros no terceiro parágrafo. A informação correta é aquela que constava já na linha fina: R$ 77.590 para o Toyota Yaris XLS e R$ 77.500 para o Honda Fit EX. Dados já arrumados no texto.

Mais Testes e lançamentos