Topo

Mão na roda

Quer vender seu usado? Especialista dá três dicas para não perder dinheiro

Eduardo Knapp/Folhapress
Procura por usados e seminovos nas concessionárias existe, mas você pode conseguir um valor maior vendendo seu carro de forma particular Imagem: Eduardo Knapp/Folhapress

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/08/2018 04h00

Estar familiarizado com seu carro e saber quilometragem e histórico de serviço são fatores importantes para vendê-lo sem prejuízo

Vender um carro seminovo não é tão simples como parece e pode ser um bom ou mau negócio, a depender de como o proprietário negocia.

"Os problemas começam quando o vendedor não sabe nem mesmo por qual preço vendê-lo", aponta Fabio Pinto, especialista da indústria automobilística há mais de 10 anos e CEO da Carflix, startup que propõe uma melhor compra e venda de veículos por meio de sua plataforma online.

Veja mais

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

De acordo com ele, na hora da venda é necessário entender o mercado de seminovos, saber quais são os melhores momentos para negociar e ser transparente com quem negocia. "Estar familiarizado com a marca e o modelo, seu valor atual, quilometragem e seu histórico de serviço são fatores importantes para não perder dinheiro", explica.

Confira abaixo as três principais dicas para negociar seu usado sem desvalorizar seu patrimônio:

1. Considere o mercado

O seu carro está em demanda? Este é o momento certo para vender? Sedans familiares, embora não sejam os preferidos dos entusiastas, estão em constante busca por pessoas que precisam de transporte básico e barato. 

Outros fatores podem afetar a valorização do seu carro. Por exemplo, se o seu carro tiver boa economia de combustível e o preço da gasolina estiver alto, você poderá pedir mais por ele.

Já automóveis procurados por colecionadores costumam demorar mais para vender, mas os interessados dão boas ofertas.

2. Pesquise a tabela FIPE

Essa dica parece óbvia, mas de acordo com o especialista, muitas pessoas deixam de conferir o valor do seu usado no mercado. A tabela Fipe é utilizada como referência por lojistas, comerciantes e vendedores na hora de determinar o preço do carro novo ou usado. Por isso, antes de vender seu carro, pesquise o valor dele no mercado.

3. Faça pequenos ajustes e invista em bons anúncios

Detalhes ajudam a fazer o carro parecer mais conservado. Remova arranhões leves e imperfeições da pintura, faça um polimento, substitua os tapetes (truque fácil e barato) e faça uma lavagem no motor. 

A propaganda é a alma do negócio, certo? Se você for vender seu carro pela internet, crie padrões de fotografia e valorize seu carro. A regra básica é ser o mais completo e específico possível nos anúncios. Anúncios de má qualidade com poucas informações na descrição vão fazer o valor do veículo diminuir.

Mais Mão na roda