Topo

Testes e lançamentos

Duelo: Honda Civic Si e Volkswagen Golf GTI são esportivos em extinção

Murilo Góes/UOL
Honda Civic Si x Volkswagen Golf GTI Imagem: Murilo Góes/UOL

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/08/2018 04h00

Rivais tradicionais, modelos nunca estiveram tão próximos em preço, motorização e prazer ao dirigir

Grandes rivalidades dominam o futebol há décadas. Temos Flamengo e Fluminense no Brasil, Boca Juniors e River Plate na Argentina, Barcelona e Real Madrid na Espanha e Inter de Milão contra Milan na Itália, apenas para citar alguns exemplos.

Veja mais

Avaliação: VW Passat é um Golf GTI elegante e conectado
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Desde 2008 há uma rixa parecida no universo dos carros esportivos: Honda Civic Si e Volkswagen Golf GTI.

Clássico das multidões

O Golf GTI é pura tradição. Surgiu em 1974 na Europa e debutou no Brasil em 1994. Foi renovado em 1998 e ganhou uma leve (e controversa) reestilização em 2007, enquanto os europeus podiam comprar gerações mais atualizadas.

O Brasil só se realinhou com a Europa na sétima geração, revelada por aqui em 2013. Pelo menos o retorno aconteceu em grande estilo, trazendo a desejada combinação de motor 2.0 TSI com uma dirigibilidade de fazer jus à mística da sigla GTI.

Já o Civic Si ainda não desfruta da mesma tradição no Brasil, mas ganha admiradores na mesma velocidade em que deixa outros carros para trás. Embora existisse no Japão desde 1983, o modelo só desembarcou por aqui na oitava geração, em 2007, com motor 2.0 de 192 cv e câmbio manual de seis marchas.

Um novo Si veio em 2015 (quatro anos após a descontinuação de seu antecessor) apenas na carroceria cupê e com 206 cv. A versão esportiva da décima geração do Civic estreou no país neste ano, trazendo um motor turbo (de 208 cv) pela primeira vez.

Conta salgada

Embora o Golf seja fabricado em São José dos Pinhais (PR) e o Civic venha dos Estados Unidos, nunca os dois modelos estiveram tão próximos quando o assunto é preço.

Enquanto o esportivo japonês custa R$ 162.900 sem oferecer opcionais, o Golf GTI sai por R$ 143.790, podendo chegar a R$ 165.890 se for “completão”. A diferença de R$ 2.990 contra o representante da Volkswagen é justificada no conteúdo.

Veja abaixo a lista de itens de série e opcionais dos dois modelos:

Honda Civic Si:

Seis airbags, direção elétrica, central multimídia com tela tátil de sete polegadas com suporte a Apple CarPlay e Android Auto, iluminação vermelha do painel digital e dos comandos internos, ar-condicionado digital de duas zonas, teto solar, controle de cruzeiro, diferencial de deslizamento limitado, freio de estacionamento elétrico, faróis full led, controles de tração e de estabilidade, assistente de partida em rampas, rodas de liga leve aro 18, bancos esportivos revestidos em tecido, pedais de alumínio, modo Sport, partida do motor por botão, câmera de ré e sistema Lane Watch (câmera instalada na lateral do espelho retrovisor direito).

Volkswagen Golf GTI:

Sete airbags; controles de estabilidade e de tração; assistente de partida em rampas; ar-condicionado digital de duas zonas; destravamento das portas e partida do motor sem chave; função start-stop; sensores de chuva e crepuscular; rodas de liga leve de 17 polegadas; central multimídia Composition Media com tela tátil de oito polegadas e suporte a Android Auto e Apple CarPlay; sensores de estacionamento dianteiros e traseiros; volante multifuncional revestido em couro com borboletas para trocas manuais de marchas; retrovisores elétricos com aquecimento e função tilt down; câmera de ré. rodas de liga leve aro 17; revestimento exclusivo dos bancos e painéis; pedais cromados; quadro de instrumentos digital; central multimídia Discover Media de 8 polegadas; seletor de modos de condução.

Opcionais:

+ Pintura perolizada (R$ 2.200)
+ Teto solar panorâmico (R$ 4.800)
+ Pacote Sport (rodas de liga leve aro 18, banco do motorista com regulagens elétricas e revestimento em couro, por R$ 5.900)
+ Pacote Premium GTI (assistente de luz para farol alto, alerta de colisão frontal, frenagem de emergência, assistente de estacionamento automático, detector de fadiga, controle de cruzeiro adaptativo, faróis full led direcionais com regulagem dinâmica de altura, por R$ 9.200).

Sem vergonha

Se você é tímido, aconselho cobrir seu rosto antes de sair com qualquer um desses carros. O Civic ostenta um visual mais chamativo. Além da carroceria de duas portas exclusiva da versão, ele traz para-choques mais agressivos e um aerofólio na tampa traseira.

As lanternas, aliás, são interligadas por um filete de led, criando um interessante efeito visual quando acesas. O Golf segue a cartilha alemã de design, sem recorrer a adereços chamativos como asas grandes ou cores berrantes. Apenas a decoração com detalhes em vermelho (como o filete na grade frontal) identificam a versão “nervosa”.

Curiosamente, nenhum deles tem um ronco excessivamente alto. O Si, aliás, nem parece um esportivo em marcha lenta, emitindo um som mais grave apenas nas acelerações. O GTI também não é tão escandaloso, mas o ronco do motor TSI está mais presente o tempo todo.

Raiz ou Nutella?

Golf e Civic seguem receitas distintas de esportividade. Enquanto o Si é um esportivo “raiz”, com câmbio manual de seis marchas e apenas duas portas, o GTI aposta na transmissão automatizada de dupla embreagem de seis velocidades com opção de trocas sequenciais na alavanca ou por paddle shifts atrás do volante. Sem contar a oferta de carroceria de quatro portas -- a única disponível no Brasil.

O hatch traz mais assistências eletrônicas fora os controles de estabilidade e de tração, incluindo controle de cruzeiro adaptativo, frenagem de emergência, detector de fadiga e alerta de colisão frontal -- nenhum deles presente no Civic.

Ambos são assistidos por turbocompressor. O Civic vem com o mesmo 1.5 da versão Touring, mas recalibrado para entregar 208 cv e 26,5 kgfm de torque máximo, disponíveis entre 2.100 rpm e 5.000 rpm.

Já o GTI se vale do conhecido motor 2.0 TSI (utilizado em outros modelos da VW, como Jetta e Tiguan), que rende 230 cv e torque máximo de 35,7 kgfm a 1.500 rpm. Felizmente quase não se nota turbo lag nos carros e os dois têm praticamente o mesmo peso: 1.321 kg no caso do Civic e 1.317 kg no Golf.

Pegada nervosa

UOL Carros avaliou cada modelo por uma semana em várias situações do dia-a-dia, incluindo congestionamentos e incursões rodoviárias.

Os números de aceleração mostram o equilíbrio deste duelo: o Civic precisa de 7,2 segundos para ir de 0 a 100 km/h, praticamente o mesmo que os sete segundos do Golf. Na velocidade máxima, há uma ligeira vantagem para o modelo da VW: 238 km/h contra 215 km/h.

O Si transmite maior sensação de esportividade, principalmente pelo câmbio de engates curtos e precisos -- que faz o condutor se sentir no controle total da máquina. Quem adora dirigir vai se sentir em um parque de diversões atrás do volante do Civic.

A ampla faixa de torque máximo incentiva o motorista a acelerar cada vez mais, e o Civic não transmite qualquer insegurança. Parece até que dá para andar sempre no limite -- e até ultrapassá-lo em ambientes apropriados, como em provas de track day.

O GTI pode não ser tão sensorial, mas não fica nada atrás do rival. Pelo contrário. A eficiência da transmissão DSG vai muito além do discurso batido das montadoras: a caixa realiza trocas com uma rapidez muito maior do que o próprio ser humano seria capaz. Cada troca é acompanhada por um estampido grave e alto (típico dos modelos esportivos da Audi), suficiente para mexer com os sentidos do motorista.

O seletor de modos de condução torna a brincadeira mais divertida em poucos segundos. Qualidade de todas as gerações do Golf, a dirigibilidade é ainda melhor na versão esportiva. A direção é direta e firme sem ser pesada e a suspensão recalibrada literalmente “gruda” o hatch no chão. Parece que qualquer um consegue se divertir ao volante do GTI, enquanto o Si não foi feito para amadores.

Qual é o melhor?

Escolher entre um destes esportivos é como decidir pra qual time de futebol torcer. É uma decisão mais emocional do que racional. Mesmo assim, se você quiser usar a razão antes de assinar o cheque, saiba que o Si é um esportivo clássico, feito para quem coloca o prazer de dirigir acima de qualquer coisa.

Já o GTI entrega as mesmas doses de adrenalina do Civic, com o bônus (ou ônus, dependendo da sua personalidade) de ser mais “dócil” no uso combinado de cidade e estrada. Seja qual for sua escolha, fique tranquilo: você estará bem servido a bordo de qualquer um deles.

Mais Testes e lançamentos