Topo

Testes e lançamentos

Volkswagen revela desenho do T-Cross; SUV será lançado no Brasil em 2019

Leonardo Felix, Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

03/07/2018 11h32Atualizada em 04/07/2018 10h32

Fabricante mostra teaser e até croquis do modelo, que chega para brigar com HR-V, Kicks, Renegade e Creta

A Volkswagen revelou nesta terça-feira (3), na Europa, um vídeo e um desenho de computador que revelam praticamente todos os traços do T-Cross, SUV compacto que será revelado ao consumidor brasileiro no Salão de São Paulo, em novembro, e lançado no mercado nacional no primeiro trimestre de 2019 -- com produção iniciada em janeiro em São José dos Pinhais (PR).

Klaus Bischoff, chefe global de design da fabricante alemã, e Jürgen Stackmann, chefe mundial de vendas e marketing, foram os responsáveis por exibir as primeiras ilustrações oficiais do modelo. Elas confirmam que o utilitário terá estilo "quadradinho", embora aparentemente bem resolvido esteticamente. Confira os detalhes de diferentes ângulos no álbum que abre esta reportagem.

Utilitário esportivo herdará boa parte da identidade visual do conceito T-Cross Breeze, como faróis com projetores duplos afilados e bastante integrados à grade -- esta formada por divisórias pontilhado-horizontalizadas. Para-choque será recortado por uma faixa única que liga um farol de neblina ao outro. Uma espécie de anel de LED contorna os dois nichos de neblina.

Veja mais

+ T-Cross será produzido no PR em 2019; veja detalhes
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a TabelaFipe
+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

Soluções locais

Entretanto, tal qual aconteceu com o Polo, hatch que cede a base MQB A0 ao T-Cross, o SUV produzido no Brasil terá diferenças visuais em relação ao europeu no balanço frontal.

No flagra feito por nossa reportagem há algumas semanas, foi possível perceber que o conjunto óptico dianteiro não será formado por projetores, conforme mostram as imagens do coirmão europeu, mas sim por conjunto biparábola convencional dividido em espécies de paralelogramos.

Na porção traseira, o desenho de computador revela que as lanternas também são conectadas por uma faixa em preto brilhante. Ainda não está claro se este filete intermediário terá função de iluminação ou se será meramente decorativo. Também ficou perceptível o quanto o modelo será larguinho e abaulado, com caixas de rodas bem delineadas.

Outra distinção do T-Cross brasileiro no comparativo com o europeu: no Velho Continente o utilitário terá a mesma distância entre eixos do Polo, 2,56 metros, para que não canibalize o primo maior T-Roc (crossover nascido da costela do Golf), cuja dimensão é de 2,63 metros. Por aqui, onde não existe o T-Roc, entre-eixos será o do Virtus, 2,65 metros, abrindo caminho para que a Volkswagen lance em 2020 outro crossover, este sim com os 2,56 metros de entre-eixos do Polo.

Fabricante já confirmou que o comprimento será de 4,19 metros no caso do SUV brasileiro -- 8,5 cm a mais que na Europa. Largura deve ficar perto de 1,80 m e em altura abaixo de 1,60 metro. 

Motorização do T-Cross nacional também contará com soluções específicas: é praticamente certa a adoção do propulsor 1.4 turboflex de 150 cv e 25,5 kgfm do Golf, acoplado a câmbio automático de seis marchas da Aisin. Nas configurações mais baratas pode pintar o 1.0 turbo também flexível (128 cv e 20,4 kgfm) do Polo. Tração será sempre dianteira.

No Brasil, missão do T-Cross será finalmente colocar a Volkswagen na briga pela liderança do crescente segmento de SUVs compactos, rivalizando com Honda HR-V, Jeep Renegade, Nissan Kicks, Hyundai Creta e afins.

Volkswagen explica desenho do T-Cross (em inglês)

UOL Carros

Mais Testes e lançamentos