Topo

Cultura do carro

Olha o Gol! E os outros carros mais vendidos nos 32 países da Copa do Mundo

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

05/06/2018 04h00

UOL Carros aponta qual é o atual veículo "best seller" de cada nação participante do Mundial na Rússia

A Copa do Mundo de 2018 está para começar. Trinta e duas seleções de seis confederações filiadas à Fifa se encontrarão nos gramados da Rússia para definir qual será a próxima campeã mundial de futebol. Mas e quando falamos de carro, qual o campeão de vendas em cada uma dessas nações?

UOL Carros já está no clima da disputa e revela agora o veículo -- automóvel ou comercial leve, já que não houve contabilização de motocicletas, caminhões ou outros pesados -- mais vendido de cada um desses territórios em 2017. O resultado completo está em nosso álbum exclusivo, que abre a reportagem.

Todos os dados são de janeiro a dezembro de 2017, e foram encontrados em três consultorias: Focus2Move, Best Selling Cars e Jato Dynamics.

Veja mais

+ Ferrari, SUV e patinete: os carros dos selecionados de Tite
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Copa de discrepâncias

Compilar tais informações se tornou praticamente um exercício socioeconômico, pois escancarou as muitas diferenças culturais, demográficas e de distribuição de riquezas entre os participantes da Copa do Mundo 2018.

Por exemplo: enquanto o Brasil tem 210 milhões de habitantes, vendeu 2,2 milhões de carros de passeio/comerciais leves no ano passado e tem como modelo mais visado o Chevrolet Onix, um compacto de baixo custo, a Alemanha forma um mercado de 3,7 milhões de automóveis/ano para uma população de 82 milhões, tendo como mais vendido o Volkswagen Golf, um hatch médio muito mais tecnológico.

Passada esta pequena dose de 7x1, podemos observar que há discrepâncias ainda maiores. Em um mesmo grupo, o H, estão Japão, pequena ilha capaz de comercializar 5 milhões de carros num mesmo ano, e Senegal, cuja demanda em 2017 se limitou a 7 mil veículos. 

Não à toa os japoneses tiveram no "kei car" Daihatsu Move o exemplar com maior índice de comercializações de toda a lista, 270 mil unidades entregues em 2017. Já os senegaleses ficaram na lanterna: a picape média Toyota Hilux foi o veículo mais vendido naquele país mesmo registrando singelas 860 negociações concluídas.

E o que dizer do abismo tecnológico entre o novíssimo Volvo XC60, ponteiro na Suécia, e o veterano SaipaPride, sedã com mais de 30 anos que até hoje domina o mercado do Irã? O XC60, aliás, surpreende por ser o único SUV do grupo.

Também há variações relacionadas à diversidade (ou não) de marcas e produtos. Se na Nigéria a minivan Toyota Hiace representou um terço de todas as 7 mil importações feitas no ano passado, na Espanha o líder Seat León acumulou a modesta fatia de 2,5% do 1,4 milhão de emplacamentos.

Poucos são os países participantes da Copa que têm como líderes de venda veículos fabricados por marcas locais. Espanha (Seat León), França (Renault Clio), Alemanha (Volkswagen Golf), Suécia (Volvo XC60) e Japão (Daihatsu Move) são eles.

Os dominantes

No fim, a "figurinha mais repetida" acabou sendo a Hilux, presente no topo do ranking de vendas em três dos 32 países: Austrália, Coreia do Sul e Senegal. Chevrolet Onix, Volkswagen Golf, Skoda  Octavia e os Toyota Corolla e Yaris apareceram duas vezes cada, mas há uma ressalva para o Yaris: tirando o nome, o modelo vendido no Peru nada tem a ver com aquele existente na Islândia.

Por falar em Onix, além dele há outro carro produzido no Brasil no jogo: o Volkswagen Gol foi o modelo zero-quilômetro mais comprado pelos consumidores argentinos em 2017. Agora chega de spoiler. Confira a lista completa no álbum.

Entre as marcas novamente a taça de "campeã da Copa" fica com a Toyota, que faz carros líderes em oito das 32 nações. Na sequência aparece a Renault, com quatro registros -- que podem ser considerados cinco se levarmos em conta a presença do Dacia Logan como modelo que mais vende no Marrocos.

Mais Cultura do carro