Topo

Mão na roda

Rio de Janeiro deve ser primeiro estado a adotar placas do padrão Mercosul

Marcelo Ferraz/UOL
Contran diz que toda a frota brasileira será emplacada gradualmente Imagem: Marcelo Ferraz/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/05/2018 14h12

Novo prazo para início dos emplacamentos é 1º de dezembro, mas não há data para fim

O Rio de Janeiro deve ser o primeiro estado brasileiro a adotar a nova placa padronizada para os países do Mercosul.

O acordo foi firmado entre o presidente do Detran-RJ, Leonardo Jacob, e o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Maurício Alves.

Veja mais

Detran: "Puxar orelha de celebridades pode servir de exemplo no trânsito"
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

“Queremos liderar esse processo porque somos o único estado a realizar a vistoria obrigatória, o que facilita o processo, porque os proprietários já tazem seus veículos todo ano para a nossa inspeção. Vamos aguardar o Denatran credenciar as empresas responsáveis pela produção das placas em todo o país para que possamos abrir licitação para contratação da nossa fornecedora”, afirmou Jacob.

Idas e vindas

O novo padrão de placas foi anunciado em 2014 e já é adotado na Argentina e Uruguai. No Brasil deveria ter entrado em vigor em janeiro de 2016, mas o prazo foi adiado duas vezes antes de o Contran ter suspendido a obrigatoriedade no fim de março de 2018.

Entretanto, o próprio órgão voltou atrás e publicou na última sexta-feira (11) uma nova proposta com ajustes na proposta original. Junto a isso veio também o novo prazo para início dos emplacamentos: 1º de dezembro, três meses depois do prazo estabelecido anteriormente.

Em contrapartida, não haverá mais obrigatoriedade de troca das placas para todos os veículos circulando no país. Em vez disso, o Contran aposta em um "processo natural" de substituição das placas atuais toda vez que um veículo precisar ser emplacado (no caso dos veículos 0km) ou reemplacado, como em transferência de propriedade ou de município de registro. Ou seja, não há prazo definido para o emplacamento de toda a frota circulando no Brasil.

A resolução anterior dava prazo de cinco anos (até 2023) para toda a frota nacional rodar com as novas placas.

Mais Mão na roda