Topo

Seu Automóvel

"Puxar orelha" de celebridades infratoras pode dar exemplo, afirma Detran

Reprodução/Twitter
Detran-SP tem "puxado a orelha" de celebridades que infringem regras para servir de exemplo Imagem: Reprodução/Twitter

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/04/2018 11h00

Para executivo da Associação Nacional de Detrans, "falta educação no trânsito e redes sociais podem ajudar motorista"

A falta de educação gera acidentes, mortes e é o principal problema do trânsito no Brasil. É o que afirma o novo vice-presidente da Associação Nacional dos Detrans (Departamentos Estaduais de Trânsito), Maxwell Vieira. Segundo o executivo, 94% dos acidentes fatais no Brasil são por falha humana e seriam evitados com novos hábitos ao volante. 

"Acredito que o maior problema no trânsito é o comportamento do motorista. É necessário haver uma mudança coletiva e que as pessoas se conscientizem da importância de respeitar as leis de trânsito. Atitudes básicas, como não beber antes de dirigir, usar cinto de segurança no banco de trás, não usar celular ao volante e respeitar os limites de velocidade", afirmou, em entrevista exclusiva a UOL Carros.

Veja mais

+ Aplicativo transfere pontos de multas pelo celular
Veja os relatos de quem já tem a CNH-e

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

"Puxar orelha" de celebridade vale como exemplo

Viera, que também preside o Detran-SP, afirmou que as redes sociais já exercem um papel importante na conscientização das pessoas pertencentes a uma geração cada vez mais conectada.

Há dois anos, o órgão começou a dar um "puxão de orelha" em quem faz postagens enquanto desrespeita as leis de trânsito. Para o executivo, o caso de celebridades pode servir de exemplos a outros motoristas.

"Identificamos a oportunidade de mostrar a todos o perigo de infringir as leis, e o tamanho do risco para si e para terceiros. Fazemos isso com famosos e anônimos, e obviamente temos uma repercussão maior com as celebridades", apontou Vieira.

"Não queremos constrangê-las, e sim espalhar a mensagem para o maior número de pessoas possíveis para conscientizá-las", afirmou, lembrando que usar telefone celular enquanto dirige é infração gravíssima, dá sete pontos no prontuário da carteira de motorista, multa e ainda assim é uma das infrações mais recorrentes.

Tecnologia contra caos no trânsito

Para o Detran-SP, a tecnologia também pode contribuir para reduzir os impactos do problema da mobilidade urbana, causada diretamente por fatores com as vias cada vez mais congestionadas, a falta de uma infraestrutura adequada, bem como de alternativas ao uso do automóvel, como transporte público decente.

Vieira cita algumas ações iniciais do Detran-SP, como aumentar o uso de aplicativo de celular para resolver muitas questões burocráticas, que antes levavam o motorista obrigatoriamente às instalações do órgão.

"A mobilidade é um assunto muito importante, especialmente em metrópoles como São Paulo. O Detran-SP passa por uma grande transformação e modernização dos serviços, e hoje contamos com 28 serviços eletrônicos à disposição de qualquer pessoa no conforto de sua casa. Assim, a gente aproveita os benefícios da tecnologia para evitar o deslocamento as pessoas até os Detrans para realizar a maioria dos serviços, contribuindo para melhorar a mobilidade urbana".

Fredrico Haikal/Hoje em Dia/Folhapress
Detran aponta que 94% dos acidentes fatais no Brasil ocorrem por falha humana: "É preciso educar motorista" Imagem: Fredrico Haikal/Hoje em Dia/Folhapress

Novas regras para CNH são boas... com planejamento

Recentemente, o Contran publicou uma resolução na qual mudava as regras para renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A partir de junho deste ano, todo motorista precisaria passar por um curso teórico de 10 horas/aula e uma prova teórica (além do exame médico já obrigatório) antes de renovar seu documento. A medida foi mal explicada, acabou sendo massacrada pela opinião pública e acabou sendo revogada pelo governo dias depois.

Questionado sobre o polêmico episódio, Vieira concordou que toda mudança para educar os motoristas é válida, mas sugeriu que a resolução deveria ter sido melhor planejada antes da publicação.

"Nós apoiamos toda medida que melhore o trânsito e a educação dos motoristas, bem como o processo de habilitação dos condutores. Neste caso, a única ressalva foi para o planejamento e execução desta medida, principalmente porque não queremos onerar o cidadão", concordou.

Uma das medidas que deveriam voltar à discussão -- e de forma elaborada -- é a "reciclagem de motoristas", seja no caso dos infratores, seja no caso de quem já teve a CNH expirada e precisa renová-la. "Sobre o curso de reciclagem, ele previa 10 horas de aulas mais a realização de uma prova. É claro que o [processo de] reciclagem é importante, mas tínhamos ressalvas à forma como esse curso seria realizado".

Mais Seu Automóvel