Topo

Salão de Nova York

Toyota RAV4 ganha tecnologias inéditas e traseira à la Jeep Compass

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/03/2018 04h00

Disponível em três versões, quinta geração tem mais jeito de SUV e torque inteligente

Pouca gente se lembra que o Toyota RAV4 foi o responsável por inaugurar o segmento de SUVs compactos, em 1994. Muita coisa mudou desde então e o modelo virou apenas mais um entre milhares de concorrentes, principalmente no design, até então apenas conservador. É isso que a marca japonesa quer mudar com a estreia da quinta geração do SUV, possivelmente a mais ousada da história do RAV4 até agora.

Quem tem boa memória vai se lembrar do conceito FT-AC, exibido no Salão de Los Angeles de 2017. Muita gente achou o carro distante demais da realidade da Toyota, mas dele veio a inspiração para as linhas mais esportivas do RAV4 -- que remetem ao Lexus NX, bem como à picapona americana Toyota Tacoma --,especialmente pela profusão de vincos pela carroceria.

Dependendo do ângulo ele lembra muito também o novo Jeep Compass (SUV mais vendido no mercado brasileiro, no acumulado do ano) e até o Mitsubishi Outlander. O objetivo declarado, nos Estados Unidos, é desafiar os concorrentes coreanos, mas principalmente a nova geração do Honda CR-V, que faz sucesso no mercado local com "toneladas" de itens de conforto e auxílio semi-autônomo ao condutor -- este último estreou recentemente no Brasil com toda a carga de equipamentos e preço salgado (R$ 179.900), justamente por vir dos EUA sem alívio de carga fiscal. Ainda não há informações sobre a chegada do novo RAV4, mas ele deve estar no radar da Toyota do Brasil apenas no final da próxima temporada.

Veja mais

+ Por que o novo Corolla hatch interessa ao Brasil?
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Interior recheado

O desenho da frente é agressivo, com uma vistosa grade frontal dependendo da versão escolhida. A Toyota oferecerá três opções: Limited, XSE Hybrid e Adventure. O interior também é totalmente diferente de seu antecessor, exibindo linhas mais inspiradas e modernas – salvo pelo volante de três raios com cara de Corolla.

Alguns detalhes são bem interessantes, como o desenho da manopla de câmbio e dos comandos de climatização. Assim como na maioria dos lançamentos recentes, a tela tátil de sete polegadas da central multimídia (que pode ser trocada por uma de oito polegadas) fica em posição elevada, como se estivesse “flutuando” no console. Com suporte a Android Auto e Apple CarPlay, ela tem conexão Wi-Fi e sistema de som da JBL.

Todas as versões saem de fábrica com oito airbags, alerta de colisão com identificação de pedestres, piloto automático adaptativo, assistente de permanência em faixa, faróis com facho inteligente (que regulam a intensidade do facho de luz para não cegar outros motoristas) e leitura de placas de trânsito, entre outros itens.

Divulgação
Desenho da grade frontal muda de acordo com a versão Imagem: Divulgação

Maior e mais avançado

O RAV4 usa a plataforma global TNGA (de Prius, C-HR e do novo Corolla), mas com uma derivação específica chamada TNGA- K, com balanços e bitolas ampliadas, usada para os modelos grandes Camry e Avalon. Isso fez o SUV crescer bastante para praticamente todos os lados, com exceção do comprimento -- houve ampliação de apenas 0,5 cm menor na quinta geração.

Além de ser o primeiro modelo da plataforma TNGA a ter tração integral, o RAV4 estreia o sistema de vetorização de torque capaz de distribuir até 50% da força das rodas para o eixo traseiro automaticamente, a depender da condição. O item será disponibilizado de série em todas as versões Limited AWD movidas a gasolina e Adventure, enquanto a versão híbrida terá seu próprio sistema.

O RAV4 será vendido com o motor 2.5 de quatro cilindros em linha, associado a uma transmissão automática de oito marchas -- a versão híbrida terá o mesmo conjunto 2.5 combinado a um motor elétrico e caixa CVT. A marca ainda não liberou informações técnicas do modelo. É justamente esse conjunto de trens-de-força o maior impeditivo para uma chegada rápida do carro ao Brasil, já que a atual geração ficou restrita ao motor 2.0 a gasolina por conta de homologação e emissões. Resta torcer. 

O SUV será lançado nos Estados Unidos e Canadá apenas no final de 2018, sendo que a variação híbrida chegará às ruas de lá somente em meados de 2019.

Drew Angerer/Getty Images/AFP
Quinta geração do SUV lembra modelos da Lexus -- e até o Jeep Compass Imagem: Drew Angerer/Getty Images/AFP

Mais Salão de Nova York