Topo

Mobilidade

CES 2018: Novo Mercedes Classe A será inteligente e vai conversar com você

Ricardo Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Las Vegas (EUA)

11/01/2018 16h09

UOL Carros conheceu cérebro e voz da nova geração, mas visual ainda é mistério dos alemães

A Mercedes-Benz aproveitou a CES 2018 para fazer uma boa surpresa aos fãs de carros. Oficialmente, apresentou um novo sistema multimídia, que é inteligente, conversa com o motorista com fluidez (no teste em inglês e em outras seis línguas, mas não em português) e traz tela sensível ao toque -- algo que, acredite, a Mercedes até hoje não tinha. Por traz da fachada "geek", porém, a marca aproveitou para antecipar a nova geração do Classe A, que deve ser revelado totalmente no Salão de Paris, em outubro. 

Por ora, foi possível ver o carro ainda camuflado e andar apenas como passageiro. O visual deve ser similar ao do Classe A Sedan Concept, mostrado no Salão de Xangai 2017, em abril, bem arrojado e com um toque de AMG GT Concept.

Por dentro, muita tecnologia e um alento aos críticos do acabamento dos atuais Classe A e CLA: esqueça aquele "tablete mal encaixado", como muitos classificavam a tela central montada sobre o dashboard. Por outro lado, mesmo com o comando de voz e com a tela sensível, a Mercedes insiste em colocar muitos botões (muitos mesmo) no painel, volante e ainda no console central. O antigo seletor com superfície sensível ao toque é outra coisa que continua existindo, ainda que tenha perdido totalmente o sentido (já que é possível fazer comandos diretamente na tela) -- o formato agora é o de um celular, retangular e ultra fino.

Veja mais

CES: Hyundai Nexo promete 800 km de autonomia
+ Carros que pensam, falam e andam sozinhos: é bom ou dá medo?
Volvo XC40 será carro mais barato a andar sozinho no Brasil
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

UOL Carros testou o banco do carona, mas também o novo equipamento de entretenimento e comunicação da unidade pré-série desse novo Classe A. Cheia de mistérios, a Mercedes não só cobriu o exterior com camuflagem, mas encheu o interior de cobertores e impediu que se fizessem imagens. Apenas o material oficial fornecido pela marca pode ser usado para mostrar o novo carro. Uma pena...

Mas podemos dizer que tanto painel de instrumentos como a tela multimídia são enormes, como nos atuais Classe E e Classe S. Na prática, formam uma única peça que vai de atrás do volante até o fim do console central. Os gráficos impressionam pela qualidade da imagem formada, com efeito 3D e alta definição. Há camadas diferentes de navegação, mas tudo fácil de usar, tudo intuitivo.

Tudo pode ser configurado em detalhes com múltiplas combinações: você pode ter uma profusão de informações (tudo germanicamente ordenado) ou fazer tudo sumir das telas, com o "modo silencioso". Mas os muitos botões extras ainda vão causar alguma confusão.

Divulgação
Novas saídas de ar, nova iluminação por LED, novas telas sensíveis ao toque e sistema que conversa com o motorista. Mesmo parcialmente coberto por panos, foi possível ver muito da nova tecnologia do Classe A Imagem: Divulgação

"Oi, Mercedes"

O grande destaque do sistema está na comunicação por voz. Embora não parece uma grande novidade à primeira vista (seu celular e seu carro popular já têm isso, seja com Apple ou Android; sua casa também pode ter, com Google Home ou Amazon Alexa, ainda que não em português), o equipamento oferece mais recursos do que seus semelhantes que já estão no mercado graças ao "sistema de aprendizagem baseado em inteligência artificial".

O que a Mercedes promete é um sistema mais inteligente, que faz sugestões após monitorar os hábitos dos usuários do veículo e tudo com uma comunicação mais ágil natural, com "fala natural". Durante a avaliação, o sistema, de fato, se mostrou bastante natural nas interações e mais rápido que a Siri, da Apple, ou o Google Assistant, do ambiente Android.

A capacidade de compreensão parece mais ampla, não limitada ao "ligue para fulano", e a conversa soa menos robótica. "Uma série de algoritmos permitem a utilização de comandos mais neutros e também resultam em falas mais semelhantes ao comportamento humano”, explica Christoph Rothhermel, engenheiro de desenvolvimento da Mercedes.

Se o motorista soltar um "Oi, Mercedes, preciso usar guarda-chuva hoje?" o carro informará a previsão do tempo precedida por gracejos. Diga "estou com frio" e logo ouvirá "temperatura aumentada para 28 graus".

Segundo Rothhermel, "o comando de voz pode controlar qualquer recurso do carro, como som, ar-condicionado, posição dos bancos ou GPS". Também é possível fazer buscas globais, sem entrar em um menu específico. Diga "Santos" e a tela oferece uma rota para a cidade no litoral de São Paulo, além do telefone de um contato com esse sobrenome. Aí é só escolher qual opção você quer.

Em breve, o comando de voz estará disponível em 23 línguas. Haverá o "PT-BR" do Brasil, mas esse não será um dos 12 idiomas com o "natural speaker", de início. Apesar da flexibilidade, claro, o sistema atende sempre (e apenas) pelo nome "Mercedes".

Classe A Concept apareceu em Xangai 2017

Como será o carro?

Feito sobre nova plataforma, a MFA2, o novo Classe A terá configurações hatch, sedã (Classe A Sedã, aposentando o CLA), SUV (substituto do atual GLA) e monovolume (substituto do atual Classe B), além de um inédito cupê compacto com e sem capota.

Com grande importância para o Brasil, a nova família pode ter alguns de seus integrantes feitos localmente em Iracemápolis (SP), junto com o Classe C. O novo sedã, aliás, será um ótimo concorrente para o Audi A3 Sedan.

Em comparação com o CLA, o Classe A Sedan Concept que já vimos em Xangai terá 7 cm a menos no comprimento (grande responsável por isso é o balanço dianteiro encurtado), 3 cm a menos na altura e 9 cm a mais na largura, melhorando o conforto. Coluna C levemente verticalizada e terceiro volume mais alto, seguindo ascendência da linha de cintura, são outras soluções que agradam.

Com a revelação do painel e do "cérebro" do carro, feita agora na CES, falta só conhecer o visual final e, claro, a motorização -- esses são elementos ainda guardados a sete-chaves e com criptografia forte pela Mercedes-Benz.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Mobilidade