Topo

Mobilidade

CES 2018: Hyundai Nexo tem 800 km de autonomia e adianta futuro da marca

André Deliberato<br>Vídeo de Ricardo Ribeiro

Do UOL, em São Paulo (SP)<br>Colaboração para o UOL, em Las Vegas (EUA)

09/01/2018 18h17

Movido a célula de combustível, crossover começa a ser vendido este ano será base para 18 outros modelos até 2025

A Hyundai apresentou nesta terça-feira (9) na feira de tecnologia CES 2018, em Las Vegas, o crossover Nexo, um carro movido a célula de hidrogênio que servirá de base para outros 18 modelos ecologicamente corretos da marca, que serão lançados até 2025 -- deixando claro que a aposta da empresa para o futuro será nesse tipo de tecnologia.

A fabricante também anunciou que acelerou o desenvolvimento de carros autônomos e tem como meta apresentar ao mercado um modelo capaz de andar totalmente sozinho em 2021 -- pode ser até uma remodelação do Nexo, cuja remodelação de meia-vida pode ser mostrada até lá. Essa tecnologia de direção sem motorista está em desenvolvimento em conjunto com a Aurora, start-up formada por ex-executivos do Google, Tesla, Uber e Volkswagen.

A Hyundai admite ter ficado para trás nesse quesito e afirmou que está redobrando esforços para alcançar líderes como a General Motors, Audi, Mercedes-Benz, Toyota e Volvo, entre outras; por isso, contratou um executivo da Samsung para dirigir a iniciativa internamente, além da parceria com a Aurora.

"Este veículo é muito importante", disse o vice-presidente da marca, em breve discurso após a entrevista coletiva. "A Toyota está trabalhando muito nisto, a BMW e a Volkswagen também. Nós temos que concorrer. Temos um longo caminho pela frente", ressaltou.

Veja mais

+ Carro elétrico poderá ir de SP ao Rio sem passar sufoco; veja quando
+ Marca chinesa mostra SUV que reconhece cara do motorista
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Tecnologia conhecida

Durante o evento, a empresa confirmou que o Nexo começa a ser vendido em alguns mercados neste ano, para começar de vez a comercializar sua tecnologia de direção semi-autônoma. Ainda de acordo com o vice-presidente Chung Eui-sun, a opção por usar um veículo movido a células de combustível para sua tecnologia de direção independente pode ser explicada pela grande quantidade de dados processada pelo carro, o que requer muita eletricidade. "As células de combustível podem gerar mais eletricidade do que o armazenado nas baterias dos carros", explicou.

Não é a primeira vez, no entanto, que a Hyundai apresenta um modelo alimentado por célula de combustível -- o primeiro a utilizar tal tecnologia foi o Tucson de segunda geração, na versão qie ficou conhecida como Fuel Cell.

O pacote de assistência ao motorista oferece, entre outros itens, alerta de tráfego traseiro com monitoramento, sistema controlador do carro na faixa com acompanhamento do carro à frente (até 145 km/h) e uma tecnologia que "conecta" o carro à rodovia e controla automaticamente a velocidade, respeitando os limites determinados de cada área.

Newspress
Quadro de instrumentos totalmente digital e inteiriço e console elevado recheado de botões são destaques da cabine Imagem: Newspress

Como é o Nexo

Com porte de um New Tucson e visual incrementado e cheio de detalhes, o crossover chama a atenção pela grade frontal com barras horizontais preenchidas por nichos em formato de onda -- tema que parece demais o usado pela Citroën na submarca  DS, aliás. Um LED contínuo liga os faróis por sobre esta grade.

Ainda do lado de fora, maçanetas ficam embutidas (como no Range Rover Velar) e saias (frontais e laterais) são protegidas por um acabamento cinza "diferentão". A traseira traz lanternas em LED com lentes transparentes. No geral, é uma continuação da ousada linguagem apresentada pelo crossover compacto Kona.

Embora não tenham sido divulgadas imagens reais do interior, uma imagem revelada pela empresa em telão mostra um quadro de instrumentos totalmente digital e inteiriço que se estende até a parte central do painel, além de um console elevado recheado de botões. Tecnologias como controles de manutenção de faixa, de estacionamento e de frenagem automática são padrão para o Nexo, bem como comandos de funções com a voz do motorista. Mas, claro, o foco está na eficiência energética.

De acordo com executivos da marca, o carro tem autonomia máxima de 800 km e o sistema de reabastecimento das células de combustível pode ser feito em apenas cinco minutos. Seu motor elétrico tem cerca de 160 cv e 40 kgfm de torque instantâneo, permitindo que a aceleração de 0 a 100 km/h aconteça em 9,5 segundos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Mobilidade