Topo

Cultura do carro

Por dentro: você sabe como será um carro de F1 do futuro? Veja essa ideia!

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/12/2017 04h00

Conheça de perto o Renault R.S. 2027 Vision, protótipo que imagina como será um monoposto de Fórmula 1 em 2027

Cockpit fechado, mas todo transparente permitindo que se veja até os pés do piloto trabalhando nos pedais. Suspensões ativas, como eram nas "Williams de outro planeta" de 1992 e 1993. Luzes de LED no aerofólio dianteiro para corridas noturnas... E painéis digitais nas rodas informando o número de voltas completadas e posição do competidor.

É esse tipo de extravagância que a Renault imagina fazer parte dos carros de Fórmula 1 em 2027. Para mostrar essas ideias na prática, a marca exibiu no Salão de Xangai deste ano, em abril, o conceito R.S. 2027 Vision. O protótipo veio ao Brasil em novembro participar das atividades promocionais da marca no GP do Brasil, e UOL Carros pôde conhecê-lo de perto.

Veja mais

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

O estudo foi criado para celebrar os 40 anos de envolvimento da Renault na principal categoria do automobilismo mundial -- foi em 1977 que a fabricante estreou no campeonato, já com equipe, chassis e motor próprios. Foi a responsável, também, por ser a primeira participante a utilizar um propulsor turbo na história do certame. A ironia é que ela nunca venceu um campeonato de pilotos nem de construtores usando esse tipo de motorização, mas esse é um outro assunto...

Sobre o R.S. 2027 Vision, há ainda outras informações interessantes. A primeira é que ele prevê o uso de um habitáculo integralmente fechado, como num caça militar, justamente numa época em que a F1 criou a controvérsia de adotar o halo como proteção à cabeça dos pilotos a partir do ano que vem.

Para compensar o fato de o capacete não ficar mais exposto, a cabine é toda transparente e usa célula de sobrevivência na forma de "grades de colmeia", a partir de materiais de impressão 3D. Espelhos retrovisores simplesmente não existem, sendo substituídos por câmeras.

Asa dianteira conta com duas peças móveis que servem para aumentar ou reduzir o arrasto aerodinâmico de acordo com a necessidade. Já o aerofólio traseiro é inteiro retrátil.

Leonardo Felix/UOL
Já havíamos encontrado o R.S. 2027 Vision no Salão de Xangai, onde ele foi apresentado pela primeira vez Imagem: Leonardo Felix/UOL

Brinquedo de quase 1.400 cv

Motor é o mesmo usado pelos F1 atuais, combinando um V6 turbo de 1,6 litro com dois sistemas de recuperação de energia (um trabalha com o calor dos gases da turbina e o outro, com a energia cinética dissipada nas frenagens). Só que, na visão da Renault, ele será ainda mais eficiente e potente, alcançando 1.360 cv de potência para empurrar um monoposto de 800 kg (os carros atuais geram cerca de 1.000 cv para um peso mínimo de 728 kg).

Aqui chegamos a outro ponto de possível incongruência, visto que os chefões da F1 querem eliminar um desses sistemas de recuperação (o do calor da turbina, conhecido como MGU-H) a partir de 2021, como forma de fazer os veículos roncarem mais alto.

Quer ver mais detalhes do R.S. 2027? É só dar play no vídeo. Depois comente: você gostou do protótipo? Acha que a marca francesa vai acertar em suas previsões para o futuro? Gostaria de assistir a uma corrida com carros assim?

Mais Cultura do carro