Carros

Ford Fiesta muda para peitar VW Polo e Fiat Argo; consegue? Assista

André Deliberato

Do UOL, em São Bernardo do Campo (SP)

12/12/2017 04h00

Dois novos (e fortes) hatches compactos premium foram lançados este ano (Fiat Argo e Volkswagen Polo) e a Ford não poderia ficar para trás: era preciso se mexer e promover alterações no Fiesta, seu representante desta categoria -- e um dos precursores deste segmento, diga-se.

Embora tenha uma geração completamente nova na Europa, a marca preferiu fazer mudanças no carro produzido por aqui. Em resumo, modelo recebeu basicamente uma leve atualização visual e reorganização na gama de versões, reduzindo, inclusive, o número de configurações capazes de receber o consagrado (na Europa) motor 1.0 EcoBoost.

Clique aqui para ver o catálogo, preços e detalhes técnicos do modelo.

Veja mais

+ Carro brasileiro é seguro? Reveja todos os testes de segurança do ano
Motor 1.0 turbo de 185 cv? Deputados estudam projeto

Veja quais são os maiores recalls do Brasil em 2017
CNH brasileira será de plástico e virará "cartão de crédito"
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Isso é suficiente?

Sabemos é que o Fiesta sempre foi um modelo reconhecido pelo bom recheio de equipamentos e por preços atraentes, que condizem com o que ele oferece na comparação com o que é disponibilizado pelos rivais. Mas também é fato que ele nunca vendeu tão bem quanto a Ford gostaria -- e um dos motivos para isso pode ser a própria rede limitada de concessionárias da marca, três vezes menor que da Fiat ou da Volks. 

Em 2017 essa sina se manteve e os números não mentem: até mesmo o Argo, lançado entre maio e junho com expectativa de vendas muito maior que a realidade, já ultrapassou o Fiesta no acumulado do ano -- segundo dados da Fenabrave, o carro da Fiat emplacou 22.336 unidades, contra 17.380 licenciamentos do veículo da Ford.

Essa mexida será capaz de colocá-lo no patamar dos novos "players"?

Prós...

Por não possuir uma versão "pelada" de entrada com Polo e Argo, que começam suas gamas com valores menores de R$ 50 mil, o Fiesta já começa a briga no patamar do meio, com preço inicial de R$ 56.690 -- não que isso seja ruim, afinal o Ka faz a função de modelo de entrada até esse valor.

A versão avaliada, a mais cara da linha (R$ 75.190), utilizava o motor 1.6 Sigma TiVCT de aspiração natural, com duplo comando de válvulas, 128/125 cv e 16/15,8 kgfm de torque (etanol/gasolina), que rendeu interessantes números de consumo: 11,5 km/l na cidade e 13,9 km/l na estrada, ambos com gasolina (o Inmetro divulga 11,2 e 14,9 km/l, respectivamente).

Ponto positivo também para o formato do "cockpit": nem Polo nem Argo, por mais modernos que sejam, conseguem proporcionar posição mais agradável que a do Fiesta: banco na posição mais baixa e ótima empunhadura do volante seguem sendo diferenciais do modelo da Ford.

Elogios ao sistema de entrenimento Sync de terceira geração, disponível a partir da versão SE Plus A/T (antes dela o multimídia oferecido é o Sync 1). Sync 3 oferece wi-fi, possibilidade de conexão com celular via CarPlay ou AndroidAuto e interação superfácil com o motorista, além de ótima associação com comandos de voz.

Divulgação
Maior novidade do Fiesta 2018 está no interior: sistema de entretenimento Sync 3, disponível nas versões de topo Imagem: Divulgação

... e contras

Já a caixa de câmbio é um ponto a se ter atenção: trata-se do mesmo Powershift de sempre, sistema automatizado de dupla embreagem e seis marchas, que recebeu diversas reclamações ao longo dos últimos anos -- chegando, inclusive, a fazer com que a Ford aumentasse o tempo de garantia do componente.

A fabricante diz que o recalibrou e não usa mais o termo "Powershift" -- prefere chamá-lo de "automático sequencial". Perceptível a melhora, mas é sempre bom lembrar que o EcoSport foi renovado recentemente e ganhou o bom sistema de câmbio automático do Fusion... e que o Fiesta é produzido sobre a mesma plataforma que o SUV, ou seja, não houve a mesma boa vontade da marca com o hatch compacto (que vende muito menos que o SUV...).

Além disso, vale ressaltar que ele é menor que o Ka (o entre-eixos dos dois é o mesmo), já que o desenho do "irmão" mais novo favorece o espaço para a cabeça dos ocupantes traseiros, enquanto o do Fiesta opta pelo máximo de conforto de quem vai à frente (até pelo desenho da carroceria, mais acupezada). Na prática, desfavorecer quem vai no banco de trás pode ser um diferencial, já que Polo e Argo trouxeram proposta de maior espaço aos ocupantes para esse tipo de segmento.

E essa cara?

Deixamos para o final a discussão sobre o visual. A Ford diz ter se inspirado no Ford GT para atualizar o desenho do carro, mas ao mesmo tempo admite que usa traços do Fiesta ST europeu no facelift.

Muitos comentários feitos por leitores de UOL Carros, aqui em nossa página e em nosso canal do Youtube, defendem que o desenho anterior era mais bacana e harmônico, pela linha de design mais "clean", com menos curvas e traços mais simples. 

Na opinião da reportagem, a grade frontal com pontilhismo cromado no lugar de frisos é maneira, mas a base do para-choque ficou exagerada -- e, de fato, era mais legal no modelo anterior. Na traseira, a Ford mexeu onde não devia e tirou a graça da lanterna -- que agora, nas versões de topo, tem quatro frisos brancos no interior totalmente sem sentido.

Conclusão

Para quem curte uma tocada com uma pegada mais esportiva, o Fiesta é um dos carros mais legais do segmento. A posição de dirigir (banco com ajuste de altura lá embaixo aliado à boa pegada ao volante) é um dos diferenciais do carro, assim como o Sync 3, e isso é atraente a ponto de definir a compra.

Espaço traseiro limitado, porta-malas acanhado e desenho controverso jogam contra -- afinal, cá entre nós, quem compra carro novo curte o fator "novidade", e o Fiesta além de ter ficado mais "diferentão", tem chamado pouquíssima atenção por onde passa. Quer saber mais? Assista à vídeo-reportagem no topo desta página. Depois, diga o que achou no campo de comentários.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Testes e lançamentos

Topo