Seu Automóvel

Fiat Argo é mais um carro lançado em 2017 a ter recall geral

Murilo Góes/UOL
Recall do Fiat Argo: airbag do motorista pode esmagar chicole elétrico da direção e causar problemas... Imagem: Murilo Góes/UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

07/12/2017 11h24Atualizada em 07/12/2017 18h37

Hatch compacto tem 21.778 unidades convocadas por risco de airbag esmagar chicote elétrico da direção

O Argo se juntou ao Renault Kwid como mais uma vítima da "maldição do recall geral pós-lançamento" de 2017. Nesta quinta-feira (7) a Fiat convocou 21.778 unidades do hatch compacto para "verificação e reparo do chicote elétrico do volante de direção e, se necessária, substituição do volante de direção completo".

Trata-se de 97,5% do total de exemplares (22.336) emplacados contabilizando desde a chegada do modelo às ruas, em maio, até o fim de novembro. Dado de vendas é da Fenabrave (associação de concessionários).

De acordo com a fabricante, foi identificada a possibilidade de rompimento do chicote elétrico da direção, devido a um possível esmagamento provocado pela cobertura do airbag. Tal falha pode "provocar a sua desativação e, em casos extremos, o acionamento involuntário do airbag do motorista", com consequentes riscos de acidentes e danos físicos e/ou materiais a condutor, passageiros e terceiros.

O chamado engloba unidades de todas as versões e motorizações, ano-modelo 2017/2018, com código alfanumérico (não sequencial) de chassis entre 9BD358A42JYH10115 a 9BD358A9WJYH10215. No comunicado a Fiat não informou o período de fabricação dos carros.

Agendamento do serviço de reparo nas concessionárias será iniciado na próxima segunda-feira (11). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 707 1000 ou pelo site www.fiat.com.br.

Veja mais

+ Carro recém-lançado em recall: há risco de comprar?
+ Motor 1.0 turbo de 185 cv? Deputados estudam projeto

+ Reparo do Kwid deveria durar um dia; na prática, é uma semana 
Veja quais são os maiores recalls do Brasil em 2017
+ CNH brasileira será de plástico e virará "cartão de crédito"
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

O nono maior do ano

O recall do Argo é, até o momento, o nono maior do Brasil em 2017 (enquanto o do Kwid ocupa o sexto lugar, com 34.838 veículos envolvidos).

Confira em nosso álbum a lista dos 12 maiores chamados do ano, liderada pelos quase 600 mil carros convocados pela Toyota (Corolla, Etios, Etios Sedan, Hilux e SW4) devido ao cada vez mais conhecido problema nos airbags da Takata.

Direitos do comprador

Recalls estão previsto no Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90 do CDC), que diz que as empresas não podem colocar à venda no mercado produtos ou serviços que apresentem alto grau de risco à saúde ou segurança das pessoas. E que isso é um bom mecanismo de proteção ao comprador e de maturidade do mercado. Mas o reparo precisa ser rápido e sem estresse para o comprador.

"Caso o fornecedor venha a ter conhecimento da existência de defeito após a inserção desses produtos ou serviços no mercado, é sua obrigação comunicar o fato imediatamente às autoridades e aos consumidores", declarou o Ministério da Justiça em comunicação.

Há ainda um alerta feito pela Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), observando que os compradores que já efetuaram a compra do veículo, mas ainda não o retiraram, exijam que a entrega só seja feita após o reparo.

Além disso, em caso de transferência de propriedade do carro, já é obrigatório que conste da documentação do veículo a passagem pelo recalls registrados.

Ainda segundo a Proteste, os clientes não devem tolerar prazos muito longos para execução do serviço. Qualquer problema deve ser levado aos órgãos de proteção, caso da própria Proteste, do Procon e dos Juizados Especiais.

"Caso os consumidores tenham qualquer problema para trocarem a peça, deverão entrar em contato com os órgãos de proteção ao consumidor, considerando que não são raros os casos em que o fabricante não tem a peça disponível ou ocorre uma demora muito grande para conseguirem agendar o serviço", explicou a advogada Sonia Amaro, da Proteste.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Seu Automóvel

Topo