Salão de Frankfurt

BMW divulga primeiras imagens do X2 real, que será brasileiro

Eugênio Augusto Brito
Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/08/2017 15h55

"Suvinho-cupê" será apresentado no Salão de Frankfurt e tem tudo para ser produzido localmente em Araquari (SC)

Lembra do conceito X2, que despertou a atenção do chefão da rival Mercedes-Benz no Salão de Paris 2016 e que foi uma das grandes estrelas do Salão de São Paulo, poucos meses depois? Pois então: ele está muito perto de ganhar uma versão de produção, e isso interessa bastante ao Brasil.

Nesta quinta-feira (10) o site de estilo de vida High Snobiety publicou um ensaio com imagens da configuração definitiva do X2, ainda camuflada (envelopamento que, aliás, fazia uma brincadeira com o tema "selva de pedra", indicando a proposta urbana do crossover compacto).

Apresentação global ocorrerá no Salão de Frankfurt deste ano, em setembro, e pode se preparar: se em novembro passado, em São Paulo, executivos da marca afirmaram que o X2 será vendido no Brasil já a partir de 2018, na mostra alemã é bastante provável a confirmação de que ele vai ser produzido localmente em Araquari (SC).

Nada que surpreenda, já que o "suvinho-cupê" dividirá plataforma compacta de tração dianteira com o X1, também montado na fábrica catarinense. O estilo mais dinâmico e moderninho tem tudo para fazer do X2 o carro-chefe da BMW em vendas no país.

Quem serão os rivais? Bem... Se um X1 atualmente vai de R$ 179 mil a R$ 220 mil é de se esperar que o X2 varie um tanto acima deste patamar na configuração 2.0. Vai bater de frente com o Range Rover Evoque, portanto. Porsche Macan e Volvo XC60 de segunda geração também são rivais em potencial.

Versão de produção tem mais músculos

Sejamos sinceros: a camuflagem estilo "selva de pedra" não consegue esconder lá muita coisa do X2. Por exemplo, já é possível perceber que a dianteira não será tão arrojada quanto a do conceito: faróis são um pouco menos afilados, embora ainda espichados, e tomada inferior do para-choque possui traços mais retilíneos (e convencionais).

Chama a atenção a presença dos faróis de neblina posicionados na faixa central do para-choque, e não na base.

Linha de cintura é bastante elevada, tal qual a do protótipo, mas lateral parece mais abaulada e musculosa. Isso afasta da versão real a silhueta de uma perua. Os traços, porém, parecem se conversar de forma harmoniosa.

Traseira exibe lanternas bipartidas bastante largas, para-choque bojudo, tampa do porta-malas com miolo curvado para dentro e nicho de placas posicionado para baixo, o que remete à escola coreana de design.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Salão de Frankfurt

Topo