Topo

Salão de Buenos Aires

Chevrolet Equinox chega em novembro trazendo espaço e equipamentos; assista

André Deliberato

Do UOL, em Buenos Aires (Argentina)

16/06/2017 04h00

Modelo virá do México para rivalizar com Jeep Compass em preço e quantidade de equipamentos; motor 2.0 turbo pode ser seu diferencial

A GM não esconde mais: aposentou de vez o Captiva e vai trazer o novíssimo Equinox, revelado na semana passada durante o Salão de Buenos Aires, como substituto no último trimestre deste ano -- as primeiras unidades devem começar a desembarcar do México em outubro e as entregas têm previsão de começar no final do mês seguinte.

Seu grande trunfo para enfrentar Jeep Compass e outros rivais como Hyundai New Tucson, Kia Sportage, Toyota RAV4 e Honda CR-V será o powertrain, composto pelo motor 2.0 turbo e pelo câmbio automático de nove marchas (o mesmo utilizado pelas versões 2-litros do Camaro nos Estados Unidos, mas com programações diferentes).

Por enquanto, nenhum outro concorrente dentro do segmento de SUVs médios oferece motor e câmbio com nível de tecnologia parecido.

Fora o conjunto, o Equinox deve fazer valer a vantagem de ser fabricado no Mercosul e ser importado do México para ter preço de carro nacional, como o líder Compass (feito em Pernambuco). Os valores ainda não foram definidos, mas devem girar em torno de R$ 120 mil e R$ 160 mil -- em compensação, a quantidade de tecnologia embarcada, incluindo equipamentos de segurança passiva e condução semi-autônoma, será grande, garantem fontes ligadas à marca.

Outro diferencial será o espaço interno: o Equinox é maior em todas as dimensões que praticamente todos os seus concorrentes -- são 4,65 metros de comprimento, 2,73 m de entre-eixos, 1,66 m de altura e 1,84 m de largura. Ficou interessado? Conheça mais detalhes do modelo no vídeo e no álbum que recheiam esta página.

Mais Salão de Buenos Aires