Testes e lançamentos

Mostramos como é o novo Honda CR-V, que chega depois do WR-V; assista

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

São praticamente 20 anos de liderança no segmento... lá nos Estados Unidos. Para que isso não mude justamente agora, quando a onda SUV bate forte, a Honda decidiu mudar tudo no CR-V, que chega à quinta geração. UOL Carros viu o novo modelo de pertinho no Salão de Detroit, mas o que vale mesmo para quem está no Brasil é: ele também vai mudar por aqui, mas só depois que o pequenino WR-V estiver se sentindo em casa. Ou seja, novo CR-V só em 2018.

É a estratégia padrão da marca, de fortalecer a chegada de um modelo por ano. Se voltarmos a 2014, veremos o lançamento incensado da terceira geração do Fit. 2015 foi a temporada do HR-V, que saiu do nada e se tornou líder entre SUVs no Brasil. Em 2016, foi a vez da nova geração do Civic. Agora, a vez é do (polêmico) WR-V, que vai dar as caras ainda neste primeiro trimestre.

Ele tem jeitão de FIt, mas usa frente mais ampla, para imitar um SUV e suspensão levemente modificada. Na traseira, muda o desenho das lanternas e do para-choque (em relação ao Fit) justamente para ficar mais parecido com quem? Com este novo CR-V mostrado nos EUA, que tem traseira mais arredondada e lanternas verticalizadas, mas com prolongamento horizontal em emenda com um longo friso cromado. Tudo isso será visto também no WR-V.

Segundo fontes ligadas à marca, "primeiro haverá um bom posicionamento do WR-V em seu lançamento". Um segundo passo é dar um fôlego extra ao HR-V ainda em 2017. E só então lançar o novo CR-V, que seguirá vindo do México, com todos os novos recursos -- mas isso já na temporada de 2018.

Murilo Góes/UOL
Chegada do WR-V (foto) vai atrasar um pouco a estreia do novíssimo CR-V no Brasil Imagem: Murilo Góes/UOL

Como e CR-V ficou

Para se posicionar em relação aos rivais, a Honda colocou o que tem de mais atual e interessante no CR-V, que traz visual dianteiro de Accord e equipamentos do novo Civic. São duas opções de motor no hemisfério norte: o 2.4 aspirado de 186 cavalos (a 6.400 rpm) equipa a versão LX, de entrada; nas demais, quem movimenta tudo é o 1.5 turbo Earthdreams, todo de alumínio, gerando 190 cv (mais potência do que no Civic, com máxima a 5.600 giros) nas demais configurações.

Em todas elas, tração integral (AWD), suspensão multilink, mais espaço e melhor dirigibilidade. O comprimento é de 4,58 metros é o mesmo, mas com 2,66 m de espaço entre-eixos -- com quatro centímetros a mais, a Honda promete que isso vai render mais espaço para joelhos e cabeças de quem está na frente e mais conforto para pernas e ombros de quem viaja atrás (são cinco ocupantes no total). O porta-malas tem capacidade que vai de 642 a 1.242 litros.

Faróis de LED, câmeras e radares para frenagem automática e controle de cruzeiro adaptativo, assistente de manutenção de pista, projeção de smartphones e sistemas como Android Auto e Apple Carplay estão na lista de equipamentos. Nos EUA, preços vão do equivalente a R$ 76.300 a R$ 107.200 -- no Brasil, o atual parte de R$ 148 mil.

Reprodução
Quinta geração deixa CR-V mais imponente e tecnológico Imagem: Reprodução

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo