Salão de Detroit

Medo de Trump fez Salão de Detroit arrojar menos e ter menos público; veja

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Detroit (SP)

Top 5 mostra o que realmente deu o que falar nos EUA

Por expectativa -- e/ou  medo -- do que Donald Trump fará na presidência, bem como pela janela cada vez mais global e mais antecipada de lançamentos, o Naias 2017 (a edição deste ano do Salão de Automóveis de Detroit) teve mais do mesmo, ousando pouco em relação a outros eventos.

Teve passeio do governador de Detroit, tentando garantir empresas no seu Estado; teve passeio do agora ex-vice-presidente Joe Biden, agradecendo e também recebendo agradecimentos das marcas americanas; e teve muito SUV -- sempre uma aposta segura, mas sem variedade.

Tanto que o público também não se empolgou: foram 800 mil visitantes até o final do domingo, último dia da mostra. E bem abaixo dos 900 mil, 950 mil visitantes dos anos mais aquecidos.

No meio disso, quem saltou aos olhos e garantiu mais do que os tais "cinco minutinhos de fama"? UOL Carros lista o que, de fato, virou assunto no Salão.

 
Murilo Góes/UOL
Entre tantos SUVs, o sedã esportivo Kia Stinger GT saiu da mesmice Imagem: Murilo Góes/UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo