Mobilidade

Tesla copia lógica dos celulares e fará carros passarem por "atualizações"

Arte UOL Carros/Reprodução
Imagem de reprodução mostra carro da Tesla operando em modo semi-autônomo; tela de atualização do Windows na central multimídia é "licença poética" de UOL Carros, para mostrar como atualização (não) deve funcionar Imagem: Arte UOL Carros/Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/11/2016 16h22

Marca vai estrear software mais inteligente de condução semi-autônoma

Quem possui um celular moderno, o popular smartphone, sabe que seu aparelho está sujeito a constantes atualizações de programas, seja uma modificação no sistema operacional ou mesmo nos aplicativos instalados. Tal lógica vem de muitos anos, desde a popularização dos computadores.

Para a Tesla, fabricante americana de veículos puramente elétricos, os automóveis de concepção autônoma -- ou seja, capazes de andar sozinhos ou, pelo menos, realizar algumas funções sem interferência humana -- terão de seguir a mesma lógica para corrigir falhas de operação e ativar funções inéditas.

No início desta semana ninguém menos que o chefão da companhia, Elon Musk, deixou escapar via Twitter que a montadora já prepara um novo software semi-autônomos para Model S, 3 e X.

Os carros já estão saindo de fábrica com uma central eletrônica pronta para receber o sistema, denominado 8.1. Perguntado por um seguidor sobre quando o software seria lançado, Musk respondeu: "Daqui a cerca de três semanas. E será atualizado em períodos mensais", disse.

Sistemas mais espertos

A preocupação faz sentido: nos Estados Unidos, onde unidades da Tesla já flertam com a condução autônoma -- o controle de cruzeiro adaptativo da marca permite rodar sem sair da pista de rolamento numa rodovia, mudar de faixa quando a luz de seta for acionada e até frear automaticamente em caso de emergência --, um consumidor morreu ao deixar que o carro trafegasse sozinho.

Com os novos ECU e software, os carros da Tesla passarão a dispor de oito câmeras de 360 graus, 12 sensores ultrassônicos com capacidade expandida e um novo radar frontal. Tudo para deixar os comandos semi-autônomos mais precisos e seguros.

Batizado de "Enhanced Autopilot" ("piloto automático aprimorado", numa tradução livre do inglês), o software permitirá que o veículo, segundo a Tesla: "adapte instantaneamente a velocidade às condições de tráfego; mude automaticamente de faixa sem demandar ação do motorista; mude de uma rodovia para a outra; saia da rodovia quando o destino estiver próximo; e estacione sozinho numa vaga próxima ao destino, com opção de sair e entrar da garagem do motorista também sem interferência".

Eficiência do serviço e segurança dos clientes dependerão, claro, do bom funcionamento do software. Daí as atualizações mensais. Elas possibilitarão, inclusive, trocar de um sistema por outro mais moderno, algo similar ao que a Microsoft fez com o Windows 10.

Como as atualizações serão feitas? Musk não explicou. No caso de um smartphone, o processo é feito automaticamente por meio de transmissão de dados (4G ou só WiFi, caso o usuário assim prefira).

Tomara que o motorista não tenha de esperar infindáveis minutos pelo fim da atualização antes de poder ligar o veículo, frustração comum entre donos de PCs e smartphones. Já imaginou ter um compromisso urgente e não conseguir sair do lugar porque a atualização está travada em 33%? 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo