Carros

Atualizada em 31.10.2016 17h31

Com cara de Mobi, novo Discovery chega ao Brasil em 2017; assista

Eugênio Augusto Brito
André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

A quinta geração do utilitário familiar Discovery é a maior novidade do estande da Land Rover no Salão de Paris 2016. E, conforme antecipado por UOL Carros na última semana, será atração da marca também no Salão de Paulo, a partir de 10 de novembro.

Sem contar o Defender, de projeto mais antigo e sem substituto, o Discovery era o único SUV que ainda não havia mudado de plataforma após a compra da Jaguar Land Rover pela indiana Tata. Não mais.

Baseado no conceito Discovery Vision, protótipo revelado em 2014 e que também antecipou as linhas do Discovery Sport, o modelo forma a nova família Discovery (junto ao Sport), assim como já ocorre com a linha Range Rover (com Evoque, Sport e Vogue). Tudo isso soa a muito luxo e refinamento, o que procede.

Parece o Mobi?

A questão é que o visual deriva do Evoque, com frente afilada demais para o porte do SUV, bem como para-choque enormes e bojudos. Isso gerou uma "pegadinha" de estilo, que faz o novo Discovery parecer o Fiat Mobi quando visto frontalmente. Claro, não é por qualquer desmérito da equipe inglesa da Jaguar Land Rover.

Acontece que o subcompacto brasileiro usa o truque de "size impression" (sensação de tamanho e robustez) para parecer maior do que é. E, óbvio, busca inspiração em modelos maiores nesse caminho. A própria Toro, a picape semi-média da Fiat, já flertava com o visual delgado europeu, que está presente não só nos veículos da Land Rover, como também na nova geração da Citroën. É uma nova tendência. 

Ambos vão conviver no trânsito brasileiro em breve, aliás. UOL Carros apurou que o modelo está programado para ser vendido no mercado brasileiro em 2017, quase simultaneamente à estreia nas garagens da Europa. E agora foi confirmado pela fabricante, nesta segunda (3), que o carro estará mesmo no Salão de SP.

Até o site da fabricante no Brasil já exibe suas qualificações, mas ainda não revela preço -- no Reino Unido, parte de 43.495 libras (R$ 185 mil na conversão direta) para a série First Edition. O atual começa em pouco mais de R$ 320 mil por aqui.

Arte UOL Carros
Totalmente distantes, mas parecidos: repare nos faróis (e seus contornos), grade central, desenho do capô e no formato da grade inferior pintada de cinza Imagem: Arte UOL Carros

Como ele é

Há ainda outra pegadinha com o nome: a padronização da família leva o modelo a ser chamado apenas de Novo Discovery, usando só o emblema "Discovery" na carroceria. Nada de "Discovery 5" (pela quinta geração), muito menos "Discovery 7" (por ter sete lugares), nomes que acabaram publicados por mídias pelo mundo.

Truques, pegadinhas e brincadeiras à parte, o Discovery é um aglomerado de força, espaço e tecnologia.

A incorporação visual à nova identidade da marca exagera em alguns pontos: além dos faróis afilados e para-choques enormes, que transmitem sensação de agressividade, há muitas as semelhanças com o Discovery Sport, só que em dimensões tamanho "GG". A coluna C abaulada, por conta da terceira fileira de bancos, é ainda mais delineada que a do modelo menor.

São 11 cm a mais no comprimento e 3,8 cm de entre-eixos. Isso significa que, por dentro, o espaço para passageiros cresce. Com o porta-malas idem: 258 litros com os sete bancos levantados, 1.137 l com cinco lugares e impressionantes 2.406 l com todos os assentos traseiros rebatidos. É possível ajustar bancos eletricamente e até o mesmo por aplicativo via smartphone.

Família de motores Ingenium, a diesel, inclui o TD4 de 2 litros de 180 cv e 61,11 kgfm; SD4 de 240 cv e 50,98 kgfm; e V6 TD6 de 258 cv e 61,11 kgfm. A gasolina, há apenas o Si6, V6 de 3 litros com compressor, de 340 cv e 45,88 kgfm.

Destes, apenas os motores de seis cilindros (TD6 e Si6) serão comercializados no Brasil, sempre acoplados a uma transmissão automática de nove marchas.

Conectado e autônomo

Grande trunfo do Discovery está na tecnologia, com o sistema InControl Touch Pro, comandando por um tela tátil de 10 polegadas e conexão 3G (já defasada), além de roteador Wi-Fi, televisão, nove entradas USB e, claro, pareamento com smartphones. Tudo como já visto em outros modelos da marca. 

Novidades surgem com faróis full-LED mais fortes; sistema de estacionamento automático (park-assist); sensores de estacionamento com câmeras 360º; ar-condicionado de três zonas; sete bancos climatizados; sistema de som Meridian com 14 alto-falantes e tampa porta-malas com acionamento por gestos.

Há ainda condução semiautônomas, inclusive para o off-road, mas a empresa ainda não especificou os equipamentos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo