Carros

Volks põe motor 1.0 TSI do up! no Golf, que pode chegar a R$ 94 mil

André Deliberato

Do UOL, em São Bernardo do Campo (SP)

22/09/2016 15h19

A Volkswagen já não esconde mais que, aos poucos, vai substituir os motores maiores de seus modelos compactos e médios (em sua maioria de 1,6 litro) pelo moderno e compacto 1.0 TSI, de três cilindros, turbo e sistema de injeção direta, que estreou no up! em julho do ano passado.

Mas é preciso fechar as contas e fazer valer o investimento realizado em São Carlos (cidade no interior de SP onde fica a fábrica de motores da Volks), ainda que boa parte do mercado olhe desconfiada e até com certo preconceito para um 1.0, mesmo que a tecnologia empregada em sua construção seja de última geração.

Por isso, a montadora apresenta esta semana o Golf 1.0 TSI, que será posicionado como opção de entrada na gama de preços do modelo, dessa maneira:

+ Golf 1.0 TSI (turbo) Comfortline manual 6 marchas: R$ 74.990 (novo)

+ Golf 1.6 MSI (aspirado) Comfortline manual 5 marchas: R$ 78.130
+ Golf 1.6 MSI (aspirado) Comfortline automático 6 marchas: R$ 83.530


+ Golf 1.4 TSI (turbo) Highline manual 6 marchas: R$ 95.670
+ Golf 1.4 TSI (turbo) Highline automático 6 marchas: R$ 101.070


+ Golf 2.0 GTI (turbo) automatizado, dupla embreagem 6 marchas (DSG): R$ 123.110

Desse modo, a novo Golf de entrada passa a ser o carro 1.0 mais forte do Brasil: com 125 cavalos e até 20,4 kgfm supera o Fiesta 1.0 Ecoboost, de 125 cv de potência e 17,3 kgfm. Em preço, ambos pedem um cheque recheado para chegar à garagem: o Ford estreou em junho por R$ 72 mil iniciais.

Murilo Góes/UOL
Fique atento: no 1.0, apenas o "I" é pintado de vermelho (no 1.4, "S" e "I" são pintados) Imagem: Murilo Góes/UOL

Ajustes finos

O motor tem a mesma base de construção daquele utilizado pelo up! TSI -- turbo, compressor e sistema de injeção direta --, mas recebe ajustes na calibração, sistema de refrigeração evoluído e materiais mais resistentes para atingir 125 cavalos de potência no etanol (116 cv com gasolina) e até 20,4 kgfm de torque (entre 2.500 e 3.000 rpm) com os dois combustíveis.

Neste primeiro momento, o câmbio oferecido será manual de seis marchas. A Volks não confirma, mas adaptar a transmissão automática Tiptronic a um motor totalmente novo demanda mais tempo -- e não faria sentido, nem teria cabimento, utilizar a automatizada I-Motion em um carro como o Golf.

Desse modo, a novo Golf de entrada passa a ser o carro 1.0 mais potente do Brasil, superando o Fiesta Ecoboost, que estreou em junho por R$ 72 mil.

O que ele tem

Segundo o catálogo divulgado pela Volks, o Golf 1.0 TSI Comfortline traz de série itens de segurança como sete airbags; freios ABS (antitravamento) com EBD (distribuidor da força de frenagem); alerta de perda de pressão dos pneus; bancos traseiros (bipartidos) com três apoios de cabeça, cintos de três pontos e fixação Isofix e Top-tether para cadeirinhas infantis; controle de tração e estabilidade; coluna de direção com ajuste de altura e profundidade; bloqueio eletrônico do diferencial; faróis de neblina; assistente eletrônico para saídas em aclives (Hill assist) e sensores de estacionamento dianteiro e traseiro.

No pacote de conforto e conveniência o modelo vem com direção elétrica progressiva; ar-condicionado; display multifuncional com computador de bordo no painel de instrumentos; retrovisores externos com ajuste elétrico, aquecíveis e com função "tilt-down" (que reclina o vidro em balizas); chave canivete com alarme e sensor de aproximação; central multimídia "Composition Media" com CD/MP3 player, tela tátil de 6,5 polegadas com sensor de aproximação, conexão via Bluetooth, entradas para SD, USB e auxiliar, interface para iPod/iPhone, 8 alto-falantes e comando de voz; vidros elétricos nas quatro portas e rodas aro 16.

Ah, os opcionais...

Mas, claro, há opcionais, como todo Volkswagen que se preze. Eles são divididos em dois grandes pacotes e dois menores. Importante ressaltar que quem optar pelo Elegance não poderá adicionar o Exclusive e vice-versa.

Elegance (R$ 3.200): adiciona ao carro rodas de liga de 17 polegadas; sensor de chuva e crepuscular; retrovisor interno antiofuscante; controlador automático de velocidade com limitador e volante multifuncional com comandos do rádio, computador de bordo e do próprio controlador de velocidade.

Exclusive (R$ 9.549): tem os mesmos itens do Elegance junto do sistema de entretenimento "Discover Media", que tem praticamente as mesmas funções do "Composition Media", mas recebe uma segunda entrada SD e tem o acréscimo do sistema de navegação por GPS (com atualização de mapas gratuita).

Comfort (R$ 4.632): pode ser combinado ao Elegance ou ao Exclusive e incorpora ao modelo ar-condicionado digital de duas zonas e bancos de couro.

Teto-solar (R$ 4.573): teto-solar elétrico panorâmico.

Adiantamos a conta para você: o Golf de R$ 74.990 com os pacotes Exclusive, Comfort e Teto-solar pode chegar a R$ 93.744. O catálogo completo pode ser visualizado aqui. Esta é a ficha técnica.

Murilo Góes/UOL
Bancos têm leve formato de concha; posição de dirigir continua impecável no 1.0 Imagem: Murilo Góes/UOL

Como anda

UOL Carros teve a oportunidade de rodar por alguns quilômetros com o Golf 1.0 TSI com todos os opcionais, de R$ 94 mil. Seu comportamento é deduzível e não foge dos números apresentados: andaria facilmente à frente de um Golf 1.6 aspirado, mas ficaria atrás de um 1.4 TSI.

Por estar exatamente no meio do caminho entre um e outro, é possível resumir seu comportamento na estrada e na cidade com a expressão "meio-termo", ainda que seu posicionamento de preços seja inferior ao do 1.6, o que nos faz concluir que a versão aspirada, que chegou no começo deste ano, já perdeu o sentido de existir e pode estar com os dias contados.

Isso fica ainda mais evidente quando se fala no consumo de combustível. Segundo o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro, o Golf 1.0 TSI faz 11,9 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada com gasolina (8,4 km/l e 10,1 km/l, respectivamente, com etanol), números que o classificam como letra A na categoria e no geral. O Golf 1.6 leva B no ranking geral com câmbio manual (C com transmissão automática) e D na categoria. Clique aqui para consultar.

No mais, como um carro de R$ 75 mil deve ser, o acabamento interno agrada por ser igual ao do 1.6 (até por ser da mesma versão). E a posição de dirigir, assim como em todo Golf, beira a excelência. As vendas começam em novembro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo