Carros

Atualizada em 02.08.2016 17h55

Renault confirma Kwid, Captur e Koleos para virar grife de SUVs

André Deliberato/UOL
Kwid, Captur "tropicalizado" e Koleos: três patamares distintos de porte e preço, mas um único objetivo: fazer Renault embalar no mercado brasileiro Imagem: André Deliberato/UOL

André Deliberato

Do UOL, em Curitiba (PR)

A Renault vai mesmo virar sua chave e apostar tudo em SUVs para tentar deslanchar no Brasil: a confirmação veio nesta terça-feira (2), quando o chefão global da marca, Carlos Ghosn, anunciou a produção nacional do pequenino Kwid e do SUV compacto Captur, ambos na fábrica de São José dos Pinhais (PR).

De quebra, o executivo acenou para a chegada do utilitário grande Koleos, já testado por UOL Carros, diretamente da Coreia do Sul.

Todos serão apresentados ao público no Salão de São Paulo, em novembro, e devem chegar às lojas entre o final deste ano e começo de 2017 -- o primeiro a ser lançado deve ser o Kwid.

Com a nova proposta, a sede da Renault em São José dos Pinhais vai crescer, embora a empresa ainda não divulgue o quanto. A meta da montadora é saltar dos atuais 7,4% para 10% do market shate do mercado brasileiro, ultrapassando a Ford e incomodando também a Hyundai, que atualmente deixou não só Renault e Ford para trás, mas até mesmo a gigante Volkswagen.

Todas as confirmações de Ghosn casam com as informações reveladas por UOL Carros ao longo do ano.

P, M e G

No caso do Kwid, confirmado para o Brasil desde maio, o que se espera é um produto de baixo custo, mas que terá o tratamento de "primeiro SUV" do consumidor da Renault. Ele também vai substituir o cada vez mais esquecido e defasado Clio argentino.

Segundo Ghosn, o Kwid terá "preço será bastante competitivo", embora sem entrar em detalhes sobre valores. Durante a apresentação global da picape Alaskan, o presidente da Renault para Américas, Olivier Murguet havia dito que a marca olhou atentamente para os "erros" de Fiat Mobi e Volkswagen up! (ter preço maior que o esperado é um deles) e esperava não repeti-los com o Kwid.  

Ghosn, porém, não promete que o Kwid será o carro mais barato do mercado nacional. Nossa aposta é de que ele atue na faixa de R$ 30 mil a R$ 45 mil.

Base extremamente leve (modelo deve pesar menos de 800 quilos) e motor 1.0 3-cilindros apontam que o modelo será eficiente. Esse motor é diferente do usado pela Nissan em March e Versa (e que em breve estará também usada em Logan e Sandero) -- lá são 77 cavalos com etanol, enquanto no Kwid deverá gerar 72 cv de potência (mostrando que o modelo é diminuto até em relação aos compactos atuais). 

André Deliberato/UOL
Captur brasileiro usará plataforma do Duster e terá a mesma cara do "Kaptur" russo Imagem: André Deliberato/UOL
Captur: um Duster refinado

O projeto do Captur nacional -- com C e não com K, como o irmão russo --, antecipado por UOL Carros em novembro do ano passado, será uma adaptação ao pequeno Captur europeu (o modelo francês parece um hatch altinho), porém montado em base esticada da família Duster/Oroch para ficar maior e mais refinado.

Faixa de preços deve ficar entre R$ 90 mil e R$ 100 mil, logo acima do Duster, com quem conviverá. Haverá leve canibalização entre versões de topo deste e as de entrada daquele. Ghosn, porém, declarou que a tática não prejudicará as vendas de nenhum dos modelos, pois "o perfil do consumidor de cada um é diferente".

Motorização deve ser a mesma do Kicks: 1.6 flex com transmissão CVT (continuamente variável), porém com câmbio manual de seis marchas para as versões de entrada. Também conforme antecipado por UOL Carros, o modelo comportará cinco, não sete passageiros (daí o nome Captur, e não, por exemplo, Kadjar). 

Topo

Por fim, o Koleos chegará com tamanho grande e proposta de segmento premium, com preços variando entre R$ 140 mil e R$ 170 mil. UOL Carros já testou o SUV, que traz muito dos belos traços dos atuais Mégane e Talisman e bastante tecnologia.

Viagem a convite da Renault do Brasil

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo