Carros

Jaguar F-Pace é SUV de luxo feito de metal reciclado; assista

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Tivat (Montenegro)

19/05/2016 08h00

Um modelo de luxo que metal reciclado em boa parte de sua construção é a chave da Jaguar para dobrar suas vendas no mundo e também no Brasil. Estamos falando do Jaguar F-Pace, SUV inédito que chega ao Brasil no final de julho para concorrer com BMW X4 e X5, Audi Q5 e Porsche Macan.

Com processo avançado de manufatura, o F-Pace usa mais de 80% de alumínio em sua composição.

Além de carroceria (que pesa 300 kg) e painéis de alumínio, o F-Pace tem capô do mesmo material, balanço dianteiro de magnésio, portas de aço e tampa do porta-malas e spoiler traseiros de composto de carbono, tudo para chegar à distribuição mágica de peso de 50/50. 

Deste total de alumínio, 30% é reciclado e vem inclusive de latas de bebida que você toma. Por ano, a Jaguar recicla 30 mil toneladas de alumínio por ano, equivalente a quatro torres Eiffel para fabricar seu próprio tipo de alumínio, o RC5754.

Até 2020, a fabricante quer elevar este uso para 75% de alumínio reciclado -- marca que deverá ser recorde mundial.

 


Plataforma múltipla e inteligente

Não só o metal é reciclado, mas também tecnologias e ideias: 80% dos componentes usados no F-Pace são compartilhados com os sedãs XF e XE -- que são como irmãos de plataforma do SUV.

Com isso, o modelo tem a tecnologia, segurança e dirigibilidade mais avançadas da Jaguar-Land Rover, ao passo em que reduz em 95% o gasto com energia ao ser fabricado.

Basicamente, apenas estrutura dianteira e o conjunto de suspensão dianteira são novos, para permitir ao SUV um ângulo de ataque ao modelo que os sedãs não têm.

Como os sedãs, o SUV é feito na unidade de 500 milhões de libras (R$ 2,5 bilhões) de Solihull (Reino Unido) da Jaguar. O investimento para fazer o F-Pace no local foi de 120 milhões de libras (R$ 616 milhões).

Boa parte do investimento feito foi na equipe de tecnologia: do conjunto de amortecimento ao comando de carroceria integrados, são 18 sistemas de controle e leitura do solo de até 500 vezes por segundo para adaptar o comportamento do SUV às condições de pista e terreno.

Há ainda o sistema de entretenimento desenvolvido por uma equipe própria -- a Jaguar não se ligou a Google, nem Apple, criando um sistema híbrido, cujo visual lembra o iOS em alguns instantes, o Windows 10 em outros. 

As conexões locais (entre carros e até quatro aparelhos conectados; entre a central e e os sistemas de controle do automóvel) prometem ser mais velozes que as de um jato da Boeing. Além disso, há ainda conexão (e compartilhamento) de internet para navegar em sites e redes sociais.

Uma câmera estereoscópica ligada ao sistema de auxílio ao condutor comanda 12 diferentes ajustes eletrônicos: dos controles de estabilidade até a frangem automática com detecção de pedestre, novo padrão para Euro NCAP, tudo passa por este cérebro eletrônico.

Se você não achar suficiente, é possível definir ajustes ao gosto do condutor na tela central sensível ao toque ou no painel de instrumentos virtual de 12 polegadas, totalmente configurável, com melhor leitura que o do "Audi Virtual Conckpit" (do sedã A4 e no esportivo TT). Head up display a laser, com gráficos coloridos, completam a interface com o motorista.

De toda forma, estamos falando de um SUV inédito e de luxo. E de um segmento que um dos mais competitivos do mercado. 

Predador e presas

Por conta disso, a Jaguar parte para o ataque sobre rivais. Andy Whyman, diretor de produção do novo modelo, afirma que o carro "foi desenvolvido nos últimos quatro anos para ser o melhor da categoria". 

Com carroceria e suspensão dianteira de alumínio (sistema "integral link"), o F-Pace teria nível de rigidez 50% maior que do Porsche Macan, rival mais próximo em dinâmica, segundo a marca. Além disso, a rigidez lateral (em tomadas de curvas) seria 35% maior que a do Macan.

Preços devem variar entre R$ 300 e R$ 450 mil -- haverá versões turbodiesel de 180 cv, V6 3.0 a gasolina com 340 cv e o mesmo V6 com 380 cv (em qualquer caso, com câmbio automático de oito marchas). Os valores a serem cobrados são similares aos dos rivais BMW X4 e X5, Audi Q5 e Porsche Macan.

Viagem a convite da Jaguar Land Rover do Brasil

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo