Carros

Toyota vê pessimismo exagerado e chefão pede: "fique calmo, Brasil"

Murilo Góes/UOL
Presidente da Toyota para a Amperica Latina, Steve St. Angelo (em primeiro plano, à esq), bebe saquê para celebrar inauguração da fábrica de motores em Porto Feliz (SP); governador do Estado, Geraldo Alckmin (à dir.), não parece tão empolgado Imagem: Murilo Góes/UOL

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Porto Feliz (SP)

10/05/2016 12h37

A fala de inauguração da fábrica de motores da Toyota em Porto Feliz (SP), na manhã desta terça-feira (10), feita pelo presidente da marca para América Latina e Caribe, Steve St. Angelo, foi do silêncio absoluto da plateia a aplausos entusiasmados, em minutos. O motivo: passionalidade aliada a dados concretos para mostrar que o pessimismo parece um tanto quanto exagerado no país, ao menos do ponto de vista econômico e automotivo.

"Ouço muitos de vocês falando sobre crise, falta de esperança e empregos perdidos, mas ao pessimistas eu digo que lamento: minha confiança no Brasil se baseia em fatos concretos que indicam a recuperação da economia", afirmou St. Angelo, que falou para plateia com políticos ligados ao governo federal e estadual (incluindo o governador do Estado Geraldo Alckmin), convidados e jornalistas.

"Há fortes indicadores de que a economia pode se recuperar rapidamente, já que a dívida externa do Brasil não é preocupante, está em 35% do PIB, enquanto o Japão tem dívida equivalente a 60% do PIB e Estados Unidos ocupam 100% do seu PIB com a dívida", enumerou St. Angelo. "Além disso, há boa base de reservas, com US$ 360 bilhões, é muito espaço para crescimento populacional e consumidores ativos até 2025".

A Toyota trabalha com a base de potencial de crescimento elevado para a frota circulante ainda existente no Brasil. Enquanto os EUA têm quase nove carros para cada 10 habitantes e o México, relação de três para 10, o Brasil ainda possui taxa de menos de dois carros para cada 10 habitantes.

Motores feitos aqui equiparão o Etios 2017; assista

Prontos para crescer

"Em 2015, a Toyota bateu recorde de vendas globalmente e também na região. Foram 378 mil veículos Toyota e Lexus na América Latina, sendo que 47% destes veículos foram vendidos no Brasil", apontou St. Angelo, que também é chairman da Toyota do Brasil.

Murilo Góes/UOL
Atual geração do Corolla faz grande sucesso, apesar da retração do mercado e da queda dos sedãs frente aos SUVs Imagem: Murilo Góes/UOL
Segundo St. Angelo, o investimento de R$ 580 milhões em Porto Feliz (SP) para fabricação de motores permitirá à montadora ter "processo de produção mais moderno e altamente eficiente", ampliando confiabilidade, segurança e vendas.

"[A nova fábrica] permitirá fazer modelos mais confiáveis e seguros, que nos garantirão ter rápida expansão no mercado", afirmou St. Angelo.

De acordo com o executivo, serão 108 mil propulsores 1.3 e 1.5 flex, com bloco de alumínio e comando variável de válvulas entregues para equipar unidades do Etios feitas em Sorocaba. "Estamos só esperando o reaquecimento do mercado para apertar o botão", disse o executivo.

"Acreditamos na recuperação. Nossa economia vai se recuperar. Somos o Brasil", afirmou St. Angelo, elevando a voz. "Brasil, fique tranquilo, teremos nossa recompensa no futuro", concluiu.

Motores 1.8 e 2.0 do best-seller Corolla continuarão a vir importados do Japão, por ora.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo