Topo

Mobilidade

China aposta em carros híbridos e elétricos para amenizar poluição

Leonardo Felix

Do UOL, em Chongqing e Pequim (China)

04/05/2016 12h23

Céu sempre cinza, sol em forma de borrão amarelo, ar pesado, boca seca e olhos ardentes. São todos sintomas comuns da poluição alarmante nas grandes metrópoles da China. As fabricantes nacionais já despertaram para o problema e mostraram alternativas "verdes" para carros no Salão de Pequim.

Para lidar com o problema da poluição, as autoridades locais têm adotado medidas extremas. Em Pequim, a capital de 22 milhões de habitantes, é comum o estímulo a vendas de máscaras e purificadores de ar, e até à adoção de toques de recolher durante períodos de estiagem.

Leonardo Felix/UOL
Estande da Tesla é um dos mais concorridos do Salão de Pequim 2016; sinal de que chinês está aberto ao carro elétrico, desde que tenha estilo Imagem: Leonardo Felix/UOL
Com a situação à beira do insustentável, porém, o governo criou uma meta ambiciosa e pesada para a indústria até 2020: reduzir em até 3 milhões de toneladas o índice de poluentes emitidos por veículos e indústrias.

Para isso, quer ver ao menos 500 mil carros elétricos e híbridos, de mais de 20 modelos, em circulação até lá. 

UOL Carros constatou que praticamente todas as marcas chinesas expuseram conceitos ou configurações definitivas de modelos elétricos e híbridos na mostra.

Mais Mobilidade