Carros

Fiat Toro parte de R$ 76.500 para ser "picape com jeitão de SUV"

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Campinas (SP)

15/02/2016 21h59Atualizada em 22/02/2016 19h37

A Fiat realizou na noite desta segunda-feira (15) o lançamento da Toro, picape compacta-média que vem sendo a grande sensação do setor automotivo nas últimas semanas. Em meio a diversas informações corretas ou desencontradas que vazaram nas últimas semanas, a tabela de preços oficial não bate com nenhuma daquelas que surgiram recentemente nas redes sociais.

A versão provisória de entrada, Freedom 1.8 com câmbio automático de seis marchas, parte de R$ 76.500. Com essa faixa de preço, a Fiat buscou reiterar que seu produto está em patamar acima da Renault Duster Oroch (R$ 64.000 a R$ 72.400), ocupando a lacuna existente entre ela e a Chevrolet S10 LT Flex cabine dupla (R$ 95.490), especialmente nas versões flex. Segundo executivos da marca, a estratégia é "vender a Toro como se fosse um SUV" -- o SUV que a Fiat não tem até hoje e que (ainda) não planeja ter.

A expectativa é alta: emplacar 50 mil unidades ao ano, ou cerca de 4 mil ao mês. Para se ter uma ideia, a Strada, líder entre todas as picapes comercializadas no Brasil, emplacou 3.991 exemplares em janeiro deste ano. A briga, portanto, será para estar entre as três do país.

Conforme antecipado por UOL Carros, a montadora guardou para um segundo momento a apresentação de versão 1.8 com transmissão manual. Também de acordo com o que nossa reportagem havia apurado, a Toro virá de série com boa lista de equipamentos desde a variante mais barata. De fábrica, o utilitário sairá com cabine dupla; quatro portas, caçamba com abertura bipartida e dobradiças nas laterais; alarme; controle de estabilidade e tração; assistente de partida em rampa; direção elétrica; piloto automático; vidros, travas e retrovisores elétricos; sensor de estacionamento traseiro; e sistema de entretenimento com USB e Bluetooth.

Há ainda série especial de lançamento. A Opening Edition, limitada inicialmente a 1.000 unidades (a fabricante poderá expandi-la).

Confira a lista completa de versões e preços:

+ Toro Freedom 1.8 Flex AT6: R$ 76.500

ASR (controle de tração) e ESP (controle eletrônico de estabilidade), freios ABS e EBD (antitravamento com distribuição eletrônica da força de frenagem), Hill Holder (assistente de aclive), airbag duplo frontal (motorista e passageiro), ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, chave canivete com telecomando para abertura e fechamento das portas, cintos de segurança retráteis de três pontos em todas as posições, computador de bordo, direção elétrica, estepe full size, ganchos para cadeira criança (Isofix), ganchos para amarração de carga na caçamba, lanterna traseira a LED, Radio Connect (RDS, entrada USB/AUX, Bluetooth e função Audio Streaming, com visor em preto e branco), rodas de aço estampado de 16 polegadas e pneus 215/65, sensor de estacionamento traseiro, suspensão traseira multilink, tampa traseira de dupla abertura com acionamento elétrico, vidros elétricos dianteiros e traseiros elétricos com um-toque, volante multifunção (comandos de áudio e telefone) com regulagem de altura e profundidade, entre outros itens. Teto solar é um dos opcionais a R$ 3.630.

+ Toro Opening Edition 1.8 Flex AT6: R$ 84.400 (série limitada)

Acrescentará como de série: câmera de ré; rodas de liga leve aro 16 com desenho exclusivo; barra longitudinal de teto; protetores plásticos por todas as laterais; capota marítima; adereços alusivos na carroceria e no interior; central multimídia Uconnect, com tela tátil de cinco polegadas. 

+ Toro Freedom 2.0 Turbodiesel MT6 4x2: R$ 93.900

Mesma configuração da versão flex, mas com câmbio manual de seis marchas e mais: roda de 16 polegadas (Super Spoke) com pneus 225/70 e skid plate integrado ao para-choque dianteiro. 

+ Toro Freedom 2.0 Turbodiesel MT6 4x4:  R$ 101.900

Configuração anterior, com tração integral (seletor eletrônico de reduzida e modos de tração) e mais: vidros verdes, iluminação de caçamba. 

+ Toro Volcano 2.0 Turbodiesel AT9 4x4: R$ 116.500

Acrescenta à última configuração: tomada 12V e entrada USB extras, sistema multimídia Uconnect Touch NAV (tela colorida de cinco polegadas, comandos de voz, Bluetooth e função GPS) com seis falantes, ar-condicionado digital de duas zonas, barras longitudinais no teto, câmera de ré, hill descent control (auxílio em declives), painel de instrumentos com display de sete polegadas colorido, retrovisores externos com setas integradas e acionamento elétrico com memoria (tilt down,rebatimento, luz de conforto), revestimento de caçamba, rodas de liga leve e 17 polegadas e pneus de uso misto 225/65, tapetes dianteiros e traseiros em carpete, volante com revestimento de couro, entre outros itens.

Murilo Góes/UOL
Toro Opening Edition traz decalques nas portas com desenho de um... touro Imagem: Murilo Góes/UOL

SUV com caçamba

Para deixar a Toro o mais próximo possível de um "SUV com caçamba" -- um segmento que a Fiat ousa chamar de "SUP" (abreviação para Sport-Utility Pick-up), a montadora usou a plataforma do Jeep Renegade -- com quem divide linha de montagem em Goiana (PE) --, especialmente a parte dianteira, a fim de criar uma carroceria monobloco. A marca, porém, bate o pé e diz que se trata de um desenvolvimento único, surgido em paralelo com o SUV da Jeep, com mão forte do centro de projeto e design da Fiat na América Latina.

Também afirma que está criando um segmento -- esnobando a Duster Oroch, que retrucou nas redes sociais -- e crava (equivocadamente) que é o primeiro modelo no país montado sobre suspensão traseira de arquitetura multibraço independente (multilink), priorizando conforto e espaço interno no rodar urbano. A própria Oroch tem este tipo de conjunto de suspensão. Mas é a guerra de imagem (e de especificações) que vai acabar definindo este nicho.

O modelo é homologado para carregar até cinco pessoas e, conforme UOL Carros também já havia adiantado, possui 4,91 metros de comprimento e boa disposição do banco traseiro -- ele não fica excessivamente inclinado, como em versões cabine dupla de Strada ou Volkswagen Saveiro, por exemplo, e tem cintos de três pontos, apoios de cabeça para todas as posições, em todas as versões, além de tomada 12V e entrada USB também para quem está atrás.


"Novo" motor 1.8 flex

Assim como a base, motorização é herdada do Renegade: versões flex contarão com motor 1.8, que a Fiat chama de "novo". Trata-se do recalibrado Etorq, aqui entregando 139 cv de potência (etanol), contra 132 cv do Renegade; torque continua em 19,1 kgfm --, sempre gerenciadas pela transmissão automática Aisin de seis velocidades (nos próximos meses deve pintar versão com câmbio manual mais próxima a R$ 70 mil). Já as movidas a diesel usarão o MultiJet turbo de 170 cv e 35,7 kgfm, acoplado a câmbio manual de seis marchas (configurações 4x2 e 4x4) ou automático de nove velocidades da ZF (só 4x4).

Versões com tração 4x4 trarão seletor de marcha reduzida para diferentes tipos de situação off-road, tal qual o Renegade. A capacidade de carga da caçamba será de 1 tonelada, o mínimo exigido para permitir a comercialização de versões a diesel no Brasil. Segundo a Fiat, a Toro a diesel será responsável por 60% das vendas (metade dos emplacamentos será na configuração 4x4, e um terço só da versão Volcano).

UOL Carros participa de test-drive com a Toro nesta terça-feira (16), e divulgará em breve material completo com avaliação e todos os detalhes do modelo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo