Carros

Detrans cobram de zero a R$ 542 para personalizar placa do carro

Arquivo pessoal/Instagram
Em 2012, o ex-jogador e atual senador Romário pagou para usar uma placa especial que homenageia a filha Ivy em sua Ferrari F430 Imagem: Arquivo pessoal/Instagram

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

06/01/2016 17h29

O Estado de São Paulo finalmente vai regulamentar a aquisição de placas personalizadas. Até hoje a Unidade Federativa que mais vende automóveis zero-quilômetro no país é uma das únicas que não permitem que o comprador escolha um código alfanumérico de sua preferência.

Segundo as normas do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a escolha é feita de forma aleatória, a partir da sequência crescente de utilização. Entretanto, cabe a cada Detran (departamento estadual) definir critérios para aquisição de sequências específicas da preferência do consumidor, com as iniciais de seu nome ou o ano de seu nascimento, por exemplo.

No fim do ano passado, a Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) aprovou uma lei que vai padronizar a personalização das placas veiculares no Estado. Segundo o projeto, o comprador que quiser escolher sua numeração deverá pagar valor extra de R$ 82,28 pelo serviço, além da taxa de lacração: R$ 88,40 para motos; R$ 91,63 para reboque e semirreboque; R$ 106,40 para demais veículos.

"O objetivo é atender às pessoas que solicitam placas personalizadas e evitar possíveis fraudes", afirmou a assessoria do Detran-SP, por meio de nota. O projeto ainda precisa passar pela aprovação do governador Geraldo Alckmin e só entra em vigor 90 dias após publicação no Diário Oficial. 

Renato Stockler/Folhapress
Há quem personalize a placa até para homenagear seus cachorros Imagem: Renato Stockler/Folhapress

Preços em outros Estados

Achou caro? Pois saiba que o custo desse mesmo serviço pode variar de zero a até mais de R$ 500, dependendo do Estado. No Distrito Federal, por exemplo, ele sai de graça. "O dono tem a liberdade de escolher a combinação entre aquelas que estão disponíveis", disse a assessoria do Detran local a UOL Carros. No Rio Grande do Norte a taxa é de módicos R$ 30. É claro que o veículo precisa ser zero-quilômetro (primeiro registro) e a combinação não pode estar em uso. 

No Sul e Sudeste, onde o índice de emplacamentos é maior, o preço salta a patamares muito maiores: são R$ 150 para fazer a chamada "reserva de placas especiais" no Paraná e R$ 207,75 em Minas Gerais

O Rio de Janeiro apresentou o caso extremo: cobra R$ 271,19 para escolher uma mera dezena ou centena da placa. Quer selecionar duas dezenas? Pague R$ 406,78. Se a intenção for personalizar a milha inteira, aí o valor sobe a R$ 542,38. E no Rio a regra só vale para números: não há possibilidade de personalizar letras. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo