Carros

Mitsubishi ASX Outdoor, R$ 97.990, é reação ao Jeep Renegade diesel

Leonardo Felix

Do UOL, em Ribeirão Preto (SP)

02/12/2015 08h00

Se Ford EcoSport e Renault Duster perderam terreno e visibilidade após a chegada de Honda HR-V e Jeep Renegade, o que dizer do Mitsubishi ASX? Se antes o crossover montado em Catalão (GO) já era coadjuvante no segmento, agora está praticamente esquecido -- de 1.000 unidades/mês em 2014, caiu a 590 unidades em novembro. Para recolocar o produto em voga, a marca lança esta semana o ASX Outdoor, versão aventureira de R$ 97.990

As vendas começam ainda neste mês e a expectativa é comercializar cerca de 100 veículos desta versão mensalmente.

O ASX Outdoor reúne a tração integral, antes usada somente nas versões acopladas ao câmbio CVT, com a transmissão manual de cinco velocidades. Com isso, a marca pretende deixar o modelo mais afeito a encarar o fora-de-estrada, em justificativa oficial de "ter uma nova opção aos órfãos da Pajero TR4". O uso de uma descolada pintura exclusiva de lançamento, a laranja Sunshine, indica outro objetivo: surfar na onda de SUVs compactos que conseguem ser confortáveis na cidade e valentes na terra batida.

Atualmente, só o Jeep Renegade diesel (R$ 99.900) cumpre tal função de forma plena. Renault Duster 4x4 (R$ 80.990) tem mérito no quesito preço, enquanto Ford EcoSport Freestyle 4WD (R$ 82.500) é artigo raro nas concessionárias e nas ruas.

O que ele tem

Apesar do uso da tração integral e transmissão manual, o ASX Outdoor tem sua lista de equipamentos baseada na versão 4X2 CVT. Como itens exclusivos, a nova edição traz: grade frontal com pintura em cinza fosco; protetores de plástico nos para-choques, caixas de rodas e laterais; molduras exclusivas nos faróis de neblina; acabamento em cinza grafite para capa dos retrovisores, spoiler traseiro e rodas de liga leve aro 16; extratores de ar com luz de seta integrada; luzes traseiras de neblina; ganchos para reboque na base do para-choque traseiro; barra longitudinal de teto em forma de arco; e pneus de uso misto.

Por dentro, a única diferença está no revestimento dos bancos, com exclusivo tecido de ranhuras em baixo relevo nas faixas centrais. Volante multifuncional revestido em couro e com frisos em titânio é velho conhecido, assim como o sistema multimídia com tela tátil de 6,2 polegadas, rádio, MP3, CD, Bluetooth e entradas USB e auxiliar. Pacote de segurança é composto por controles de estabilidade e tração, além de assistente de partida em rampas, mas número de airbags ficou restrito às duas bolsas frontais.

O motor é o mesmo 2.0 MIVEC, movido somente a gasolina e capaz de render 160 cv de potência e 20,1 kgfm de torque. Ajustes da transmissão também seguem a receita já vista no ASX "civil". Suspensões foram bastante retrabalhadas -- amortecedores tiveram curso alongado; molas foram recalibradas em tensão e pressão; barras estabilizadoras do conjunto traseiro multibraço ficaram mais flexíveis --, mas não promoveram mudança na altura em relação ao solo. 

Divulgação
Pneus de uso misto oferecem aderência limitada em terrenos com lama; controles de estabilidade e tração precisam atuar com intensidade Imagem: Divulgação

Como anda

UOL Carros teve oportunidade de testar o ASX Outdoor, em primeira mão, por trilhas de terra em meio a canaviais na zona rural de Ribeirão Preto (SP). O crossover aventureiro surpreendeu pela valentia, mas também mostrou limitações. Um de seus pontos fortes é o sistema de tração, dividido em três modos: 2WD (força entregue sempre ao eixo dianteiro); 4WD On Demand (se necessário, pode entregar até 50% do torque às rodas traseiras); 4WD Lock (entrega fixada em 50/50).

Outra qualidade está na assistência de estabilidade e tração, que garante segurança na hora de passar por trechos escorregadios. O câmbio manual atua bem, por ter engates precisos e desfazer as amarras típicas do CVT. Ainda assim, faz falta a relação reduzida para encarar trechos lisos em aclive. Ângulos de ataque e saída são bons, porém insuficientes para encarar pontos de desnível mais acentuado. Seria pedir demais de um modelo com origem urbana.

Com capacidade para 63 litros, o tanque de combustível permite autonomia acima de 550 quilômetros, seguindo média de consumo indicada pelo Inmetro (8,9 km/l na estrada). É um bom número, ainda que distante daquilo que os motores a diesel podem proporcionar.

Em resumo, o ASX Outdoor estreia como boa opção para quem gosta de enfrentar um off-road um pouco mais pesado, além de seguir como ótima opção para quem quer bom acabamento e espaço interno. Entretanto, jamais conseguirá chegar a pontos remotos que só um aventureiro genuíno, caso do Renegade diesel, têm condições de alcançar. 

Dono do Eco testa novos SUVs e escolhe o melhor

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo