Topo

Carros

Novo Aircross é assim; veja cinco coisas que já sabemos sobre ele

Divulgação
Frente dividida em níveis segue padrão visual estreado no conceito Technospace, de 2013, que deu origem à nova geração do C4 Picasso e ao inédito C4 Cactus Imagem: Divulgação

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

10/11/2015 13h49

Após soltar um teaser na semana passada, a Citroën divulgou nesta terça-feira (10) as primeiras imagens do Aircross reestilizado mostrado por inteiro. Lançado em 2010, o monovolume aventureiro enfim ganha mudanças visuais de meia-vida, para se alinhar à nova identidade da marca francesa -- inaugurada pelo C4 Picasso e radicalizada pelo C4 Cactus.

UOL Carros apurou cinco novidades sobre o monovolume. Confira:

1) Nas lojas em dezembro

Embora o lançamento esteja marcada para o fim deste mês, a chegada do Aircross 2016 às lojas -- a produção é local, na fábrica da PSA em Porto Real (RJ) -- está programada para a primeira quinzena de dezembro. $escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2015/citroen-aircross-2016-1447169973895.vm')

2) "Cactus tropical"

O objetivo, ao alinhar o aventureiro à linha estética global da Citroën, é suprir uma ausência: como os planos de importar o ousado C4 Cactus europeu arrefeceram após a recente desvalorização do real frente a dólar e euro, o facelift do Aircross visa a torná-lo uma espécie de "Cactus tropical" (resguardadas as proporções de comparação, já que o Aircross tem porte menor).

O resultado não é tão radical quanto o primeiro teaser fez parecer, mas não deixa de agradar. 

A dianteira ficou dividida em três níveis. No primeiro, faróis mais afilados se integram a uma grade alargada, esta formada pela habitual borda cromada com centro ressaltado, esboçando o logotipo da marca. No "andar" intermediário, luzes diurnas em LED. Na parte de baixo, para-choque com tomadas de ar e apliques de plástico remodelados.

Tradicionais adereços aventureiros, como protetores laterais e das caixas de roda, além de barras longitudinais de teto (que invadem todo o para-brisa), continuam a marcar presença, obviamente sem o grau de inovação que os para-choques com bolhas de ar do Cactus proporcionam.

3) C3 Picasso dá lugar a versão sem estepe

As imagens não mostram a traseira, porém, e é aí que pode morar a grande novidade da linha 2016: a versão de entrada deve abolir o estepe externo, servindo de substitutas para o "civil" C3 Picasso, que tem grandes chances de sair de linha. 

Como Aircross é
 
 
 
 
 
 
 
hoje
Veja Álbum de fotos

4) Tapinha no trem-de-força

UOL Carros apurou que o monovolume receberá novas calibrações para o conjunto mecânico, formado pelos motores 1.5 e 1.6 flex -- de 93 e 122 cv (etanol), respectivamente -- e pelas transmissões manual de cinco ou automática de quatro velocidades. A meta é entregar um pouco mais de potência e eficiência em consumo. Não espere mais do que isso. Por limitações de plataforma (a mesma do C3), o uso do moderno propulsor 1.6 THP turboflex e da caixa automática de seis marchas do C4 Lounge está descartado.

5) Central multimídia fica mais completa

A Citroën também apostará em novos parâmetros de conectividade para o Aircross. Versões de topo contarão com sistema multimídia que conversa com o celular e será munido de tela de toque e navegador GPS. 

Mais Carros