Carros

Evoque perde teto para ter novo estilo; Brasil terá versão em 2016

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/11/2015 17h12

A Land Rover apresentou, nesta segunda-feira (9), as primeiras imagens oficiais do Range Rover Evoque conversível, configuração que há meses era prenunciada pela marca. O lançamento ocorreu em Londres (Reino Unido). Ainda este mês, o modelo deve aparecer no Salão de Los Angeles (EUA).

O objetivo é dar um novo estilo ao já cultuado modelo, reestilizado no Salão de Genebra deste ano. O resultado, porém, ficou um tanto controverso: para UOL Carros, o crossover perdeu harmonia visual na nova configuração.

Será com visual renovado, o mesmo do modelo que será fabricada no Brasil a partir do primeiro trimestre do ano que vem, que o Evoque conversível será vendido em diversos mercados a partir do ano que vem. O Brasil também receberá a versão, importada, provavelmente no segundo semestre, depois que o Evoque cupê nacional estiver nas lojas.

Como ficou

Por ter linha de cintura elevada e vincos marcantes, o Evoque parece ainda mais musculoso e largo na configuração descapotável. As mudanças tiram boa parte de seu charme, a ponto de deixar a impressão de que o para-brisa está desproporcionalmente pequeno em relação ao resto do desenho.

A capota retrátil pode ser totalmente aberta em até 18 segundos, com tempo de fechamento estimado em 21 segundos. A operação é autorizada com o veículo parado ou em movimento, desde que em velocidade máxima de 50 km/h.

Em caso de acidente com capotamento, duas barras de alumínio, escamoteadas atrás do banco traseiro, são levantadas num intervalo de nove centésimos de segundo, garantindo a proteção para a cabeça dos ocupantes.

Outras mudanças importantes: nesta versão, o crossover leva apenas quatro passageiros e não possui portas traseiras. A Land Rover não divulgou se houve alterações de peso, mas garante que conseguiu manter a qualidade nos quesitos isolamento acústico e espaço interno. O porta-malas é quem sofreu as consequências: o volume caiu de 420 para 251 litros.

Os motores são os já conhecidos 2.0 4-cilindros turbo a gasolina, de 240 cv, e o novo 2.0 turbodiesel em alumínio, da família Ingenium, capaz de gerar 150 cv (tração dianteira) ou 180 cv (4x4). 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo