Carros

Honda e GM querem unir forças para fazer carro que anda sozinho

Divulgação
Marcas querem acelerar desenvolvimento de autônomos; marcas como a Mercedes já possuem protótipos até de caminhões que se locomovem sem ação do motorista Imagem: Divulgação

Da EFE, em Tóquio (Japão)

16/10/2015 12h11

Parceiras no desenvolvimento de automóveis movidos a célula de hidrogênio, Honda e General Motors podem expandir a atuação conjunta para criar e fabricar carros autônomos. A informação foi revelada pelo presidente de marca japonesa, Takahiro Hachigo, em entrevista publicada nesta sexta-feira (16) pelo jornal Nikkei.

Segundo ele, o trabalho de colaboração entre as duas companhias vem "dando certo", o que motivou executivos a discutir outras frentes de cooperação. Segundo ele, as partes já começaram a analisar o que podem fazer "conjuntamente em nível tecnológico" para "incluir o desenvolvimento de carros sem motorista, tecnologias de informação e eletrificação".

Para a Honda, que não deve lançar no mercado nenhum carro autônomo em curto prazo, aproveitar os planos da GM -- que quer lançar seus primeiros veículos de condução autônoma em 2017 -- impulsionaria sua trajetória nesta área. Já a companhia americana poderia aproveitar o alto nível tecnológico que a japonesa tem com automóveis híbridos. 

Mais competitivas

A aliança para carros a hidrogênio existe desde 2013: esses veículos transformam o gás em eletricidade e emitem apenas vapor de água. O primeiro projeto da parceria deve ser apresentado em 2020. Antes, em 2016, a Honda deve começar a vender seu primeiro modelo com essas características, projetado de forma independente para concorrer com o já lançado Toyota Mirai.

Além de acelerar o desenvolvimento frente à concorrência, a expansão da parceria para carros autônomos tende a melhorar a competitividade dos produtos. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo