Carros

Hyundai corta itens para manter ix35 a R$ 99.990; veja impressões

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/08/2015 18h32

O grupo Hyundai-Caoa, responsável pela venda de modelos importados da marca coreana no Brasil, apresentou nesta terça-feira (25) a reestilização de meia vida do ix35, líder do segmento de SUVs médios no Brasil. Com cara remodelada e duas novas versões, o modelo continua sendo vendido a partir de R$ 99.990, chegando a R$ 122.990 na versão de topo. As vendas começam ainda nesta semana.

UOL Carros já antecipou os objetivos da mudança: manter o utilitário como o mais vendido na briga direta contra Kia Sportage, Honda CR-V, Toyota RAV4, Chevrolet Captiva e Volkswagen Tiguan, entre outros. Nos sete primeiros meses de 2015, foram 9.823 unidades emplacadas; a expectativa do grupo é se aproximar das 20 mil até o final do ano, ampliando a média mensal de 1.400 para cerca de 1.800. "Só não esperamos mais porque o mercado está fraco", afirma diz Bernardo Saccaro, gerente de produto da Caoa.

Versão menos equipada e mais rara

Para isso, a empresa recebeu autonomia da Hyundai coreana e definiu um pacote exclusivo de equipamentos para o ix35 brasileiro, montado via CKD (as peças já chegam prontas do exterior) em Anápolis (GO). Preço inicial pode não ter mudado, mas na prática a versão de entrada ficou mais pelada: itens como ar-condicionado digital de duas zonas, piloto automático, navegador GPS, partida por botão e rack de teto, antes presentes no ix35 único de R$ 99.990, agora só aparecem a partir das versões mais caras.

Além disso, o site parceiro Carsale diz que tal versão sequer está nas lojas e muito provavelmente só será vendida em sistema de encomendas.

Em contrapartida, a versão intermediária de R$ 109.990, já disponível nas lojas, traz todos os itens cortados da versão anterior e inéditos airbags laterais e de cortina. Já a Top, de R$ 122.990, acrescenta outros equipamentos também debutantes na linha, como bancos, volantes e manopla do câmbio revestidos em couro, lanterna com assinatura em LED, teto solar panorâmico, protetores plásticos nas laterais, controles de tração e estabilidade e assistente de frenagem em declives.

A empresa também anunciou a criação de uma série especial de lançamento, denominada "Launching Edition", que estreia a pintura laranja metálica (como a cor do carro que ilustra o álbum e o vídeo deste texto) e será limitada a 300 unidades. 

Divulgação
Na parte traseira, facelift se limita a rearranjos no interior das lanternas Imagem: Divulgação

O que mais muda

Visualmente, o ix35 2016 (chamado pela marca de "New ix35") se alinha à nova identidade visual global da Hyundai, com mudanças que, embora não sejam radicais, alteram sensivelmente a cara do SUV e o deixam um pouco mais "malvado". Na dianteira, grade hexagonal aberta e com divisórias bem definidas, faróis maiores e com luz de posição em LED, e para-choques mais bojudo; na traseira, lanternas com conjunto óptico redesenhado.

O motor 2.0 flex, recalibrado para apresentar maior eficiência em consumo de combustível e emissões de gases, teve a potência reduzida de 169/178 cv para 157/167 cv (gasolina/etanol). O torque também caiu, de 20,4/21,8 para 19,2/20,6 kgfm (a 4.700 rpm). A transmissão continua automática de seis velocidades, porém agora gerenciada por manopla menor e de manejo mais simples (apesar de a luz branca que indica as posições das marchas na alavanca não ter boa visualização). 

Divulgação
Interior agrada por acabamento e boa disposição dos elementos do painel Imagem: Divulgação

Primeiras impressões

UOL Carros participou de teste com o ix35 2016 por cerca de 140 quilômetros, em trecho urbano e também por rodovias próximas a São Paulo (SP), e destacou como principal ponto positivo a dirigibilidade. Com boa distância em relação ao solo e rodas de liga leve aro 18, o SUV apresenta estabilidade digna de sedãs na estrada, com o diferencial de ser um pouco mais elevado, o que favorece a visibilidade.

Divulgação
Desenho das rodas de 18 polegadas mudou e está um pouco mais arrojado no ix35 2016 Imagem: Divulgação
Espaço e acabamento interior (com disposição bem resolvida dos itens do painel e bom uso de materiais suaves ao toque, como borracha e espuma revestida) também valem o destaque. Os 1,65 m de altura e 2,64 m de distância entre-eixos proporcionam ótimo espaço para pernas e cabeça dos ocupantes. As suspensões, retrabalhadas, estão bem ajustadas, e o isolamento acústico é excelente. Mal dá para ouvir o som do propulsor rodando abaixo de 3 mil giros.

Mesmo mais fraco, o motor tem força suficiente para rodar na cidade sem transtornos, Entretanto, deixa a desejar em algumas retomadas em marchas mais altas, como a quarta, para realizar ultrapassagens na estrada. Se a média de consumo realmente melhorar, como a Caoa promete, a mudança terá valido a pena. Difícil imaginar, contudo, que o motorista ganhe em eficiência fora do âmbito urbano ao ter que pisar mais forte no acelerador para embalar.

Com o facelift, a atual geração do ix35 ganha sobrevida de mais alguns anos no Brasil. A nova geração, mostrada no Salão de Genebra deste ano, chega em 2016 para matar o velho Tucson e conviver com este carro, rebaixando-o ao patamar de novo SUV de entrada da Hyundai-Caoa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo