Carros

Placas de trânsito exigem atenção e respeito e podem evitar acidentes

Marco Ambrósio/Estadão Conteúdo
Devido à grande quantidade de acidentes, comerciantes de um bairro na zona norte de SP confeccionaram placas improvisadas para tentar amenizar o problema na região Imagem: Marco Ambrósio/Estadão Conteúdo

Cicero Lima

Colaboração para o UOL

21/08/2015 16h37

Alguns acidentes de trânsito parecem coisa de cinema. Um desses aconteceu com um taxista em 2002. Ele não respeitou a sinalização e passou por detrás da pista do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que um avião iniciava decolagem: a força do ar deslocado pelas turbinas foi capaz de arremessar o carro contra as pedras. Por sorte, o motorista não se feriu.

Por mais bizarra que seja a situação, existe naquela região uma placa informando sobre tal possibilidade. Em teoria, todo condutor habilitado deveria conhecê-la. Assim como todas as outras placas de sinalização.

Elas são divididas em grupos: regulamentação, advertência e indicação. As de regulamentação são vermelhas, as mais importantes. Elas impõem restrições, impedem (ou exigem) o condutor de realizar determinadas manobras; as amarelas são para advertência, usadas para avisar sobre perigos, como a presença de animais, travessia de pedestres ou condições climáticas; por fim, temos as de indicação (verdes, azuis ou até mesmo marrons), que informam distâncias, destinos, pontos turísticos e nomes, de cidades, locais, estradas etc.

Reprodução
1. Pare Imagem: Reprodução
Talvez esta seja a mais importante. Quando desobedecido, acidentes costumam ser graves, já que essas placas ficam em cruzamentos, entroncamentos e intersecções. Ela tem formato diferenciado e fundo vermelho. Alguns motoristas e motociclistas têm hábito de só reduzir a velocidade, mas a obrigação é parar totalmente.

Jornal de Londrona/Reprodução
2. Proibido ultrapassar Imagem: Jornal de Londrona/Reprodução
Todo mundo conhece, mas é uma das mais desrespeitadas. Por conta disso, as colisões frontais são responsáveis por muitas mortes em estradas. Apenas nos cinco primeiros meses de 2015, por exemplo, foram registradas 104 mortes em rodovias federais que cruzam o Distrito Federal.

Reprodução
3. Dê a preferência Imagem: Reprodução
Uma placa comum em rotatórias e intersecções, usada para evitar colisões e orientar o fluxo dos veículos. Ela determina que é obrigatório dar preferência ao veículo que já circula na via (ou na rotatória), mesmo que o fluxo seja menor.

Rogerio da Silva/Reprodução
4. Aeroporto Imagem: Rogerio da Silva/Reprodução
Ao avistar essa placa, o condutor deve se preparar para surpresas. Além de informar a proximidade de um aeroporto ou aeródromo, a sinalização alerta sobre possível movimentação de aeronaves em baixa altitude, ou no solo, que pode comprometer a segurança dos veículos.

Reprodução
5. Área de desmoronamento Imagem: Reprodução
Em regiões montanhosas ou locais em obras, essa placa é fundamental. Ela indica risco de quedas de pedras ou materiais de encostas e montanhas. Em estradas que cruzam a Serra do Rio do Rastro ou a Serra do Corvo Branco (em Santa Catarina), por exemplo, esse risco aumenta durante tempestades.

Reprodução
6. Vento lateral Imagem: Reprodução
A visão do coqueiro com as folhas para o lado informa a presença de ventos fortes e constantes. Para motoristas, isso nem sempre é um problema, mas para motociclistas pode ser perigoso: além de comprometer a estabilidade, ao cruzar com outros veículos (principalmente caminhões) a turbulência é capaz de empurrar a moto para fora da estrada.

Reprodução
7. Animais selvagens Imagem: Reprodução
Essa placa pode ser vista até mesmo em cidades grandes -- como na Marginal Pinheiros, em São Paulo. Ela informa que animais silvestres podem atravessar a pista. Dependendo do tamanho do animal (uma capivara, por exemplo), o acidente pode causar sérios danos aos veículos. É recomendado diminuir a velocidade.

UOL
8. Projeção de cascalho Imagem: UOL
Em estradas, obras ou vias não pavimentadas, essa placa avisa sobre um sério risco, principalmente aos motociclistas. A projeção de pedras ou cascalho pode causar quedas. A pedra pode ser jogada com força pelo peso do pneu -- nessas condições, é importante evitar cruzar com outro veículo. Se for o caso, diminua a velocidade ou pare e espere por um fluxo mais baixo de automóveis.

UOL
9. Corrente obrigatória Imagem: UOL
Em locais com aclive ou declive acentuados, dependendo do tipo de terreno e condições climáticas (chuva ou neve, por exemplo), pode haver atoleiros. Para enfrentar a situação é obrigatório o uso de correntes nos pneus das rodas motrizes, para assim evitar que o motorista ou motociclista perca o controle.

Serra Nossa/Reprodução
10. Ponto turístico Imagem: Serra Nossa/Reprodução
Placas marrons identificam atrações turísticas ou pontos importantes de uma cidade. Estas placas constituem um conjunto de sinalização de orientação turística, composto por três tipos: identificação, indicativas de direção e distância.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo