Carros

Fox deixa motorista usar internet e redes sociais ao volante; assista

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/08/2015 12h39

Em não muito tempo, 2015 será lembrado como o ano em que o termo "conectividade automotiva" ganhou vida. Nada de simplesmente fazer chamadas telefônicas usando dispositivos handsfree ou Bluetooth, nem de ouvir música de tocadores de MP3 plugados nas entradas USB e auxiliar. Com smartphones disseminados no Brasil e no mundo e briga acirrada entre as gigantes da informática Apple, Google e Microsoft, a necessidade de se manter atualizado com redes sociais e páginas na internet invadiu também o espaço e tempo passados dentro da cabine do carro.

Para quem gosta de reclamar da lentidão, não apenas da internet, mas de qualquer oferta de serviços e tecnologias no país, um choque: se o mundo terá 150 milhões de ligados à internet até 2020 (neste ano, 95% dos carros vendidos serão "conectados"), o Brasil é um dos primeiros mercados no mundo a ter carros reais, vendidos em loja e fabricados localmente, com sistemas multimídia que se conectam aos mais novos padrões de conexão com celulares e com a web, através de aplicativos. Os ambientes CarPlay (Apple), Android Auto (Google) já são acessados pela arquitetura eletrônica App Connect, da Volkswagen, existente na linha 2016 do Fox. Ela também se conecta ao serviço MirrorLink (de um consórcio formado, entre outras, por Sony, Samsung e LG), como já faziam modelos da Honda e JAC. 

Na prática

UOL Carros viu a demonstração do sistema da GM em Detroit. Depois, testou o sistema na prática, nas ruas de São Paulo, a bordo do CrossFox 2016, versão aventureira do hatch da Volks. Não é uma tecnologia que sai em conta, infelizmente: por conta da política de pacotes da marca, ter um carro "conectado" pode significar preencher um cheque de R$ 64.640, preço do modelo completo e com o opcional "Sistema de som Composition Media com App Connect" (R$ 2.150), que inclui a central multimídia com tela sensível ao toque que permite navegação.

A experiência impressiona pela funcionalidade: nos ambientes de Apple e Google, é possível usar apenas um toque na tela (em ícones grandes e fáceis de serem encontrados sem provocar distrações) ou usar comandos de voz para fazer ligações, ouvir e enviar mensagens de texto (SMS) e ainda ficar por dentro da previsão do tempo. Apenas o CarPlay, por enquanto, permite ouvir músicas existentes na memória do telefone ou na conta particular do iTunes. No Android Auto, a exclusividade está no uso do Google Maps para navegação (o Maps, da Apple, ainda não está disponível no Brasil). Ambos permitem ainda o uso de aplicativos como Spotify (também de música) e de sintonizadores de rádios online.

Em qualquer caso, a premissa é sempre o da segurança. As duas fabricantes afirmam que nenhum aplicativo que distraia demais o motorista do trânsito à frente é habilitado quando o carro está em movimento, algo que poderia contrariar o Código de Trânsito aqui no Brasil. É diferente do que ocorreu, por exemplo, no teste feito com o sistema MirrorLink do chinês JAC T6. 

Murilo Góes
Em teoria, MirrorLink do Fox não deveria permitir acesso ao Waze; na prática, uso do aplicativo de navegação e de redes sociais foi irrestrito; como controlar livre acesso? Imagem: Murilo Góes

Brechas

UOL Carros, porém, conseguiu usar aplicativos no CrossFox de um modo diverso do previsto pela montadora. No ambiente MirrorLink, foi possível acessar sites pelo navegador Firefox e até mesmo conversar pelo comunicador Messenger, do Facebook, enquanto o carro estava em movimento. A explicação está no fato deste ambiente ser aberto, como o próprio sistema operacional Android, e por isso difícil de ser "contido" por ferramentas das fabricantes de carros.

Além disso, também conseguimos usar outro aplicativo social querido dos brasileiros, o WhatsApp, dentro do ambiente Android Auto (Google). Não foi possível abrir as abas de conversa de cada contato ou grupo, mas toda mensagem recebida piscava na tela central do CrossFox. A partir daí, foi possível ter o conteúdo narrado pela sistema de som do carro, bem como ditar respostas pelo comando de voz.

Quem usa o WhatsApp frequentemente sabe que a quantidade de mensagens diárias pode sair de qualquer controle, algo que tende a ser bem distrativo no trânsito pesado. De toda forma, também nos parece claro que a tecnologia sempre estará à frente de qualquer restrição imposta por montadoras ou autoridades de trânsito. Se impedir o uso é inviável, facilitá-lo (reduzindo a distração em algum grau) é o caminho a ser seguido, sem qualquer volta.

Onix é o próximo

Divulgação
Com novo MyLink, Onix será próximo compacto a oferecer integração total com Android Auto (foto) e Apple CarPlay Imagem: Divulgação
Até o final do ano, a General Motors entra na briga com atualização do compacto Onix, que trará a terceira geração do sistema MyLink, totalmente integrado aos ambientes Apple e Google. A apresentação da nova tecnologia para modelo da Chevrolet foi feita em junho, nos Estados Unidos. 

UOL Carros usou o Mirror Link do JAC T6

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo