Carros

Nissan Frontier renovada chega do México em 2016; da Argentina, só em 2018

Leonardo Felix

Colaboração para o UOL, em Buenos Aires (Argentina)

19/06/2015 20h34

Grande atração da Nissan no Salão de Buenos Aires 2015, a 12ª geração da picape média Frontier está com produção confirmada para a América do Sul: será produzida na fábrica de Córdoba (Argentina), em projeto que contará com mais de R$ 1,8 bilhão de investimentos.

Entretanto, a primeira unidade só sairá do forno argentino em 2018, daqui a distantes dois anos e meio. Mas a atual Frontier brasileira (feita na fábrica da Renault em São José dos Pinhais, no Paraná) vai segurar a bronca sozinha até lá? Não: durante esse tempo, a montadora deverá trazer a picape do México, onde ela já é montada, a partir do ano que vem.

Versão de topo

A vinda do modelo mexicano não deverá "matar" a nacional e ambas deverão conviver no mercado, transformando a importada numa espécie de versão de topo (algo semelhante ao que a Peugeot pretende colocar em prática no final deste ano com os 308 argentino e francês).

Há uma razão simples para isso: diferente do Mercosul, com o qual o Brasil trabalha em regime de importações sem amarras, o acordo com o México é costurado por cotas. Isso impede a Frontier que poderá vir do México de suprir todo o volume da brasileira (só nos cinco primeiros meses de 2015, foram 2.075 unidades emplacadas). Sem contar que ela também poderia atrapalhar os números do sedã médio Sentra, que também vem de lá e tem obtido números bons de venda.

Sendo assim, a Nissan terá que esperar a Frontier hermana ficar pronta para, só então, matar de vez a geração anterior feita no Brasil.

E a velha aguenta até lá?

Segundo fontes da Nissan ouvidas por UOL Carros, sim. "Quem mais compra é quem precisa trabalhar. Esse público não liga tanto para visual e novidades tecnológicas. A (Frontier) nova viria mais para quem quer status", disse uma delas.

A unidade exibida em Buenos Aires estava equipada com motor turbodiesel de 188 cv e câmbio manual de seis marchas. Além disso, oferece central multimídia semelhante à das versões de topo Sentra. A versão importada do México ao Brasil, contudo, deverá ser equipada com caixa de transmissão automática.

Mercedes e Renault na jogada

Além da Frontier completa, estava exposta no salão uma plataforma "pelada" da picape, em uma tática velada de mostrar que a base desta nova geração não servirá apenas à marca japonesa.

É com essa estrutura que a Mercedes-Benz deve criar o primeiro modelo com caçamba de sua história, também a partir de 2018, produzindo-o no mesmo complexo de Córdoba. E não fica aí: a Renault também aproveitará a plataforma para construir uma futura e inédita picape média, a ser posicionada acima da recém-mostrada Duster Oroch.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo