Carros

BMW reduz preços na China para se adaptar à nova realidade

JOHANNES EISELE/AFP
Apesar do plano austero, BMW traz SUV grande híbrido, o X5 xDrive 40e, a Xangai Imagem: JOHANNES EISELE/AFP


Alexandra Ho

Da Bloomberg, em Xangai (China)

21/04/2015 18h53

A BMW baixou os preços de alguns modelos e reduzirá a produção na China para evitar o acúmulo de carros não vendidos. É um sinal de que a demanda por modelos de luxo no maior mercado automotivo do mundo está em queda.

A maior fabricante de veículos de luxo do mundo ficou em segundo lugar em vendas na China no ano passado entre as três principais marcas automotivas de luxo do planeta. A Audi ficou em primeiro lugar, uma liderança que dura quase um quarto de século. A Mercedes-Benz permaneceu em terceiro.

Agora, a BMW moderou a fabricação no país para diminuir o estoque de seus distribuidores, disse Karsten Engel, diretor da BMW na China. Segundo ele, a empresa fará um novo corte na produção no segundo trimestre.

A empresa alemã está se ajustando para "uma espécie de tendência decrescente", disse Engel, em entrevista na segunda-feira no Salão de Xangai. "Esta é a nova realidade e temos que aceitar e nos adaptar a isso".

As fabricantes de veículos estrangeiras, incluindo a Ford e a Volkswagen, reduziram os preços em até 10% nas últimas semanas e o crescimento das marcas internacionais diminuiu para próximo de zero, segundo a Sanford C. Bernstein Co. A demanda por produtos de luxo também foi prejudicada pela iniciativa do presidente chinês, Xi Jinping, em prol da austeridade e contrária à corrupção que está entrando em seu terceiro ano.

Ainda assim, SUVs e carros compactos serão as principais áreas de crescimento de empresas como a BMW na China, afirmou Engel. A BMW fabricará e venderá um sedã abaixo do Série 3 apenas para a China, disse ele.

Apresentações em Xangai

A BMW está no Salão de Xangai para o lançamento mundial da versão híbrida plug-in do SUV X5, juntamente com as estreias asiáticas do Série 2 Gran Tourer e das variações conversível e cupê do BMW Série 6.

Enquanto isso, a rival Mercedes está exibindo no salão um protótipo "próximo ao nível de produção" da versão cupê do SUV compacto GLC. No início de abril, o CEO da Daimler, Dieter Zetsche, fez uma previsão de que a Mercedes terá "tremendas oportunidades" na China por causa dos novos modelos e da tendência dos compradores de primeira viagem de optarem por automóveis de luxo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo