Carros

JAC T6, R$ 75 mil, dá ênfase ao telefone celular para vender bem; assista

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

23/02/2015 14h25

Chegou o dia em que UOL Carros pode dizer -- e escrever -- que a principal função de um modelo é facilitar o uso do telefone celular. Afinal, qual motorista de cidade grande não sonhou em um jeito realmente prático de usar o Waze, por exemplo, enquanto tenta fugir do trânsito pesado? Esqueça suportes, ventosas ou mesmo o hábito (perigoso) de colocar o celular no colo ou segurá-lo com uma das mãos, enquanto guia usando apenas a outra. O JAC T6 é o primeiro modelo do mercado brasileiro a trazer a função de espelhamento do smartphone diretamente na tela multimídia central -- tecnologia chamada Mirror Link (conexão espelho).

Feita especialmente para celulares Android, a conexão espelho pode reproduzir todas as funções dos telefones com este sistema diretamente na tela. para celulares da Apple, com sistema iOs, há apenas a reprodução na tela central de 7 polegadas daquilo que se vê na telinha do aparelho --  o motorista dono de iPhone ainda precisará controlar tudo no próprio celular. 

Esta é a principal aposta da JAC para diferenciar seu novo SUV médio dos concorrentes. O T6 começa a ser vendido, de fato, em 11 de março, data em que a empresa completa quatro anos de Brasil. O preço ficará em torno dos R$ 75 mil, para concorrer com Ford EcoSport e Renault Duster. Visual, externo e interno, e porte, porém, lembram muito o coreano Hyundai ix35. As demais características são conhecidas desde outubro, quando o modelo foi apresentado no Salão de São Paulo.

Divulgação
Com porte de ix35 e preço de cerca de R$ 75 mil, JAC espera vender 5 mil unidades Imagem: Divulgação
CERTO, MAS COMO ANDA?
No teste de UOL Carros, o modelo se mostrou bastante espaçoso e confortável para até cinco adultos, com bom espaço no porta-malas (505 litros). São 4,47 metros de comprimento, com entre-eixos é de 2,64 m, exatamente o mesmo do ix35. O motor é, aspirado, de 2 litros e 16V, gerando 155/160 cv, respectivamente com gasolina/etanol e o fôlego é bem interessante para situações de cidade e estrada, com boa saída. Claro, não estamos em um carro esportivo. O consumo não é dos melhores, porém: média de quase 6 km/l, com gasolina. 

O grande problema, certamente é o câmbio manual de cinco marchas, com engates complicados e... de novo, manual. Não é o equipamentos preferido de quem compra SUVs deste porte: o rival ix35 (que custa R$ 100 mil) usa caixa automática de seis marchas. A JAC só terá esta solução apenas no final do ano com outro SUV, o compacto T5.

Outro ponto que pode incomodar alguns é a suspensão bem mais macia que a de carros nacionais. Mas isso também é questão de uso. De todo modo, a interatividade total com celulares inteligentes surpreende e deve atrair um público mais jovem e disposto a mudar. E mudança sempre foi o diferencial da JAC desde os carros "completões" em 2011.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo