Carros

Land Rover Discovery Sport chega ao Brasil até maio por R$ 179.900

Divulgação
Land Rover Discovery Sport vai à Islândia para mostrar que não teme ninguém Imagem: Divulgação

Renato Castro Neves

Do UOL, em Reikjavik (Islândia)

21/01/2015 18h34

Estrada coberta por gelo, tempestade de neve, ventos laterais de até 80 km/h e um rio formado por degelo: foi este cenário de obstáculos inusitados e condições extremas que o Discovery Sport enfrentou na Islândia, em test-drive na apresentação global do modelo. Escolhido pela Land Rover para suceder o Freelander II, o SUV chega ao Brasil entre abril e maio importado da Inglaterra, com versões a partir de R$ 179.900 -- valor ainda provisório, próximo ao do Range Rover Evoque de entrada e acima do utilitário que sai de linha.  

Em 2016, já estará disponível o modelo de fabricação nacional, que irá competir com BMW X3, Audi Q3 e Volvo XC 60. "Nosso" Discovery Sport será produzido na fábrica que a Jaguar Land Rover está construindo em Itatiaia (RJ) e que deve ficar pronta no primeiro trimestre do próximo ano.
 
O Discovery Sport chega ao Brasil com motor 2.0 turbo a gasolina de 240 cavalos (o mesmo do Evoque, mas recalibrado) e câmbio automático de nove marchas. A Land Rover confirma que uma versão diesel de 190 cv também será vendida no país, mas ainda sem previsão de data.
Divulgação
Lá vai o Discovery Sport, subindo a ladeira... coberta de gelo e neve Imagem: Divulgação
Com visual mais moderno que o do extinto Freelander II, o Discovery Sport mostra forte influência do Evoque, menor modelo da Land Rover e sucesso de vendas no mercado brasileiro. A grade frontal e as colunas dianteiras e centrais estreitas deixam o carro com ar mais jovem que o antecessor.
 
Outro ponto de destaque do Discovery Sport é o espaço interno. O modelo pode contar com cabine de cinco ou sete lugares, sendo esta na configuração 5+2 (terceira fileira com assentos menores e reversíveis no porta-malas). A variação de sete lugares está confirmada para o Brasil; a de cinco é dúvida. Por isso, o preço divulgado pela Land Rover ainda não é definitivo.  

A marca britânica adotou o eixo dianteiro do Evoque e suspensão traseira multibraços -- o que resultou em tamanho extra: ele supera em comprimento o Evoque (8 cm) e o Freelander (9 cm). Mas  é 24 cm menor que o Discovery tradicional. O banco traseiro é do tipo "arquibancada", posicionado 5 cm mais alto que os bancos dianteiros. Também pode-se ajustar o espaço para as pernas, pois os bancos correm 16 cm sobre um trilho. As duas modificações tornam viagens longas mais agradáveis, principalmente aos passageiros.
 
O porta-malas tem capacidade para 454 litros de bagagem com cinco lugares (194 litros com sete). O sistema de rebatimento dos bancos pode ser acionado com apenas uma mão. Dá para levar uma prancha de surfe e outros objetos longos.
 
Divulgação
Traseira do Discovery Sport é mais jovial que a média estilística da Land Rover Imagem: Divulgação
FÚRIA DA NATUREZA
Quem roda a maior parte do tempo no asfalto, seja na cidade, seja na estrada, já teria bons motivos para considerar a compra de um Discovery Sport. Mas é no ambiente fora-de-estrada que o jipão inglês se destaca. Em dois dias, a reportagem rodou cerca de 700 km pela Islândia, constatando que é nas situações mais extremas que o modelo se revela.

No primeiro dia foram cerca de 80 km em estradas estreitas, com trechos cobertos por neve e ventos laterais de até 80 km/h. O SUV se manteve firme, principalmente após acionado o modo de condução específico para neve (inclusive fofa). Descidas íngremes e lisas, cobertas de gelo, também foram superadas pelo Discovery Sport. Neste tipo de terreno com inclinação, o sistema de controle de descida atuou de forma eficaz: um botão no volante permite ao motorista controlar a ação do freio-motor; os freios nas rodas ficam praticamente sem uso.
 
Mas foi no segundo dia de Islândia que o Discovery Sport foi colocado realmente à prova. O teste começou no escuro, às 9h (no inverno, o sol nasce na Islândia após as 11h) sob forte tempestade de neve.

Até a equipe de técnicos da Land Rover avaliou que uma fina camada de gelo formada sobre o asfalto criava o maior risco de derrapagens e perda de dirigibilidade. No entanto, com o controle de tração ativado, e dotado de pneus próprios para neve (algo que jamais será vendido no Brasil), o Discovery Sport percorreu estradas escorregadias a 90 km/h. Nas curvas, pequenas perdas de tração foram logo corrigidas pelo controles eletrônicos, que passam sensação de segurança.

FICHA TÉCNICA - LAND ROVER DISCOVERY SPORT
  • Preço: a partir de R$ 179.900
  • Motor: dianteiro, 2 litros, 4 cilindros, 16V, turbo, injeção direta de gasolina
  • Transmissão: câmbio automático de 9 marchas; tração 4x4 (permanente)
  • Potência: 240 cavalos a 5.800 rpm
  • Torque: 34,7 kgfm a 1.750 rpm
  • Suspensões: McPherson (dianteira) e multilink (traseira)
  • Freios: discos ventilados (dianteiros) e discos sólidos (traseiros)
  • Dimensões: 4,59 m (c); 2,17 m (l); 1,72 m (a); 2,74 m (entre-eixos)
  • Peso: 1.744 kg (5 lugares) e 1.841 kg (7 lugares)
  • Porta-malas: 454 litros (5 lugares), 194 litros (7 lugares)
  • Tanque: 70 litros
  • Desempenho: 0 a 100 km/h em 8,2 s; velocidade máxima de 200 km/h

Com altura mínima do solo de 21,2 cm e ângulos de ataque e saída de 25 e 31 graus, respectivamente (quanto maiores, mais obstáculos o carro pode vencer), atravessar um rio formado por águas de degelo não foi das tarefas mais difíceis. Segundo a Land Rover, o carro pode percorrer áreas alagadas em até 60 cm de altura, o que pode ser muito útil nos frequentes alagamentos nas cidades brasileiras.

"A Land Rover tem DNA inglês de off-road. Testar o carro na Islândia, nestas condições, mostra que queremos vender um veículo versátil que agregue conforto, tecnologia e robustez para percorrer qualquer superfície", disse Dominic Chambers, diretor de comunicação da fabricante.

Divulgação
Passeio no escuro: na fria e noturna Islândia, Discovery Sport roda mais de 700 km Imagem: Divulgação
NADA DE EVOQUE
Além do Discovery Sport, está nos planos da Land Rover a fabricação de um segundo modelo no país. Qual será, é segredo -- mas os executivos adiantaram que se trata de um carro novo. Dessa forma, o bem-sucedido Range Rover Evoque está descartado (pelo menos como segundo produto local).

"O mercado brasileiro é muito importante para nós, e é natural ampliarmos a produção com outro novo modelo", disse Phil Hodgkinson, diretor global de expansão da Jaguar Land Rover. A fábrica fluminense terá capacidade para 24 mil veículos por ano.

Por ora, a exportação do Discovery Sport brasileiro a países da América Latina também está descartada pelo executivo. "Vamos iniciar no Brasil degrau por degrau, sem pensar em expansão para outros mercados. O importante é capacitar a comunidade da região de Itatiaia para ocupar os postos de trabalho que criaremos, e crescer no país de modo gradual", complementou Hodgkinson.

Viagem a convite da Land Rover

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo